Governadores da Pan-Amazônia entregam carta de compromisso ao Papa Francisco

Após encontro com Pontífice, Helder Barbalho segue agenda internacional, agora, em Berlim, na Alemanha

30/10/2019 10h48 - Atualizada em 07/11/2019 13h21
Por Jackie Carrera (SECOM)

Governador do Pará presenteou o Santo Padre com uma imagem da Virgem de Nazaré, padroeira dos paraensesNa manhã desta quarta-feira (30), o governador do Pará, Helder Barbalho, teve um encontro com o Papa Francisco, no Vaticano (Itália). Juntamente com o governador do Amapá, Waldez Góes, presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder entregou pessoalmente a carta de compromissos, resultado das discussões da 1ª Cúpula dos Governadores, encerrada na terça (29). A entrega ocorreu após a Audiência Geral do Santo Padre, para 15 mil pessoas, na Praça de São Pedro, no Vaticano.

“Tive a honra de entregar a carta com aquilo que deliberamos na reunião que tivemos na Academia Pontifícia do Vaticano, reafirmando o compromisso com o processo de desenvolvimento sustentável da Amazônia. Como governador do Pará, do Estado mais populoso da Amazônia e, seguramente, o mais importante da região, fico honrado de fazer chegar às mãos do Sumo Pontífice o compromisso dos governadores que está em sintonia com o que a igreja católica deseja para a Amazônia”, disse Helder.

Sumo Pontífice ganhou ainda camisas de clubes de futebol do ParáEm seguida, o governador do Pará presenteou o Santo Padre com uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré e com as camisas dos maiores clubes de futebol do Estado. “Deixei com Mario Jorge Bergoglio (nome de batismo do papa) as camisas de Remo e Paysandu, porque ele ama futebol, além de uma imagem da Virgem de Nazaré, porque ele ama a mãe de Jesus”

O governador do Estado, que estava acompanhado da primeira dama, Daniela Barbalho, se despediu da passagem que fez em Roma, com o sentimento e a responsabilidade de contribuir para o futuro da Amazônia. “Eu e Daniela levamos de volta ao Pará todo o amor e paz que o Papa Francisco traz consigo. Que a gente consiga fazer um mundo melhor para os nossos filhos”, disse, emocionado, Helder Barbalho.

Helder e Waldez Góes entregam carta de compromissos ao Papa. Documento é resultado da 1ª Cúpula dos GovernadoresAgenda Internacional

O governador do Pará e o secretário de Meio Ambiente do Estado, Mauro O’de Almeida, seguem agora para Berlim, na Alemanha. Eles participam do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, que se reunirá com os ministros de Meio Ambiente da Noruega e da Alemanha, e com os setores de cooperação de ambos os países.

Segundo o secretário Mauro O’de Almeida, o objetivo é reforçar o interesse dos estados brasileiros da região amazônica em dar continuidade à política de financiamento internacional, visando a preservação do meio ambiente.

“Os estados da Amazônia irão confirmar a disposição em firmar parcerias com esses países estrangeiros, através do Fundo Amazônia. Assim como, o governo do Pará irá divulgar a existência do Fundo da Amazônia Oriental (FAO), que é paraense e bem mais amplo que o Fundo Amazônia. E que, através desse diálogo, a gente possa manter as parcerias até agora operacionalizadas com esses países e ampliar com novos recursos financeiros, colaborando assim com o meio ambiente e a economia sustentável”. (Titular da Semas, Mauro O’de Almeida)

1ª Cúpula de Governadores

Na terça feira (29), o governador do Pará foi um dos líderes brasileiros a participar da 1ª Cúpula de Governadores da Pan-Amazônia, em Roma, na Itália.

O encontro, realizado na Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano, um dia após o Sínodo dos Bispos da Amazônia, teve como objetivo discutir perspectivas para o desenvolvimento sustentável da floresta, ampliando o diálogo com a comunidade internacional sobre a crise climática global.

Entre os compromissos firmados por Helder Barbalho está a busca por captação de recursos nacionais e internacionais, por meio do mecanismo de financiamento criado pelo Estado, o Fundo da Amazônia Oriental (FAO). O instrumento servirá para implementar políticas e programas de fortalecimento das ações de combate ao desmatamento na região.

O próprio Papa Francisco se manifestou, no Sínodo da Amazônia, como defensor da ideia de que o Brasil deve buscar ajuda internacional para manter a floresta em pé.

O resultado das discussões da 1ª Cúpula dos Governadores no Sínodo foi a assinatura de uma carta-declaração, que reúne 13 pontos, os quais dizem respeito aos compromissos firmados no combate ao desmatamento ilegal, e em defesa dos direitos dos povos indígenas e das populações tradicionais.

“Cada comunidade deve ser vista como a essência da Amazônia, composta da nossa flora, fauna e, acima de tudo, de gente. Nós estamos aqui, nesta discussão importante, para encontrar caminhos que indiquem o compromisso com a preservação da floresta e também com as pessoas que moram na região. Nós temos 23 milhões de brasileiros morando nela, pessoas que têm direitos. E como governante de um estado estratégico para a Amazônia, me preocupo e afirmo que construiremos sempre ações no sentido do desenvolvimento sustentável”, disse Helder Barbalho.

Durante a reunião, o governador sugeriu que o próximo encontro da Cúpula Pan-Amazônia seja realizado em Belém do Pará e a decisão foi acatada. A data será divulgada em breve.

O Sínodo da Amazônia reuniu 185 padres sinodais (como são chamados os bispos participantes), sendo 57 brasileiros. Além dos bispos da região, houve convidados de congregações religiosas, assim como líderes de outras comunidades, de estados brasileiros e especialistas. O Papa Francisco presidiu todas as sessões e teve um papel de escuta nas discussões e debates realizados.