Meio ambiente: força-tarefa do Estado atua para proteger litoral paraense

Nesta segunda (21), equipe técnica sobrevoa área de Salinópolis até Viseu, para vistoriar praias e oceano

20/10/2019 15h28 - Atualizada em 21/10/2019 13h42
Por Ronan Frias (SEMAS)

Por ar e por terra, costa paraense será observada sobre possível mancha de óleoUma força-tarefa do governo do Estado, que envolve Corpo de Bombeiros, Defesa Civil Estadual e Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), atua preventivamente com a possível chegada de manchas de óleo, que já atingiram a região nordeste do Brasil. Até a tarde de sábado (20), não foram encontradas evidências que o material tenha chegado ao Pará.

"Já estamos agindo de forma preventiva, caso as manchas de óleo avancem para o território paraense. São ações da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil Estadual", afirmou o governador do Pará, Helder Barbalho.

Nesta segunda-feira (21), os militares, de forma integrada com o Grupamento Aéreo da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) e Semas, vão realizar um sobrevoo na extensão que vai do município de Salinópolis até Viseu, divisa entre os estados do Pará e Maranhão. O objetivo é verificar se existe alguma mancha de óleo nas praias ou no oceano, que possa chegar até as localidades paraenses.

A operação conjunta dos órgãos busca monitorar e avaliar as áreas em questão, agindo de forma preventiva com a adoção de estratégias necessárias para a preservação do meio ambiente e segurança das pessoas. Os trabalhos em terra serão coordenados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, que deve vitoriar as praias e levar informações para a população.

"Vamos articular com as secretarias municipais da zona costeira para levar instruções sobre o que deve ser feito, caso o óleo chegue às praias. Também vamos prestar apoio nas ações de limpeza ambiental das cidades", explicou o secretário adjunto da Semas, Rodolpho Zahluth Bastos.

Governador Helder Barbalho diz que momento é de união de forças para salvar o meio ambientePara o chefe do poder Executivo paraense, o momento é de união para garantia de ações que protejam a biodiversidade e a população. "Estamos vivendo o maior desastre de derramamento de óleo em termos de extensão da costa brasileira e venho me solidarizar a esse povo, que de forma incansável, une forças para salvar o meio ambiente", ressaltou Helder.

Plano – Na última quinta-feira (15), representantes da Semas, Corpo de Bombeiros do Pará e Defesa Civil Estadual realizaram a primeira reunião de alinhamento de informações sobre o assunto, para traçar estratégias preventivas diante de um possível avanço de manchas de óleo. O encontro também contou com biólogos que fazem o monitoramento e estudo sobre o tema.