Sedop visita obras e retoma serviços paralisados em Mãe do Rio e Rondon do Pará

04/10/2019 16h14 - Atualizada em 04/10/2019 17h21
Por Barbara Brilhante (SEDOP)

Até junho de 2020, o órgão deve entregar a Rondon do Pará 2.000 metros de ciclovia, investindo pouco mais de R$ 1,7 milhão.Técnicos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) percorreram, na última quarta-feira (2), os municípios de Mãe do Rio e Rondon do Pará, nas regiões nordeste e sudeste do Estado. O objetivo foi vistoriar obras e retomar serviços que, até este momento, seguiam paralisados.

Segundo o secretário adjunto de Gestão e Desenvolvimento Urbano da Sedop, Valdir Acatauassu, a intenção é acelerar a entrega de serviços de infraestrutura para a população. “Temos a meta de reforçar o compromisso do Governo do Estado e voltar com os trabalhos que foram esquecidos pelo poder público”, disse.

Infraestrutura – Em Mãe do Rio, a Secretaria vai retomar, na próxima segunda-feira (7), as obras de pavimentação nas ruas Cândido Crispim Mendes e Padre Mariano, que iniciaram em 2014 e estavam paralisadas. A verba, referente ao convênio entre Governo do Estado e Caixa Econômica Federal, já foi repassada à empresa executora dos serviços.

“A obra será retomada para atender a população. A previsão é que a conclusão dos serviços ocorra em até quatro meses”, complementou Valdir.

As obras de drenagem e pavimentação em 5.851 metros de vias distribuídas em quatro bairros devem beneficiar, pelo menos, 1.000 famílias.O município de Rondon do Pará também foi visitado pela equipe. No local, a Sedop se comprometeu em entregar, até novembro deste ano, as obras de drenagem e pavimentação em 5.851 metros de vias distribuídas em quatro bairros da cidade: Recanto Azul, Parque Elite, Jaderlândia e Centro. A obra deverá beneficiar, pelo menos, 1.000 famílias.

O investimento é proveniente do Fundo de Desenvolvimento Regional com Recursos da Desestatização (FRD), destinado pela Vale aos municípios localizados na área de influência da empresa, como uma forma de compensação pelos impactos provenientes da sua instalação no Estado.

O recurso estava bloqueado desde 2017, pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), aguardando a solução de pendências detectadas nos projetos de obras enviados por estes municípios. Em agosto deste ano, o Governo do Estado conseguiu desbloquear estes valores, que já estão sendo investidos nas cidades. O trabalho estava paralisado desde o ano passado, aguardando a liberação dos R$ 2,9 milhões destinados a estas obras.

Além da pavimentação, a Sedop vai urbanizar, a partir do convênio firmado com a Prefeitura de Rondon, parte da BR-222. No local, serão executadas obras para instalação de uma ciclovia e serviços de paisagismo. Até junho de 2020, o órgão deve entregar ao município 2.000 metros de ciclovia, investindo pouco mais de R$ 1,7 milhão.

A obra do ginásio em Rondon deve compreender quadra central, vestiários e área de convivência. Ao todo, o governo investirá cerca de R$ 760 mil no espaç

Esporte – Até final deste ano, o Complexo Esportivo Miranda, localizado no bairro Miranda, em Rondon do Pará, deverá ser concluído. O anúncio foi feito pela Sedop, durante reunião realizada no município.

As obras iniciaram em junho de 2018. O local deve compreender quadra central, vestiários e área de convivência. Ao todo, o governo investirá cerca de R$ 760 mil no espaço.

Saneamento – As obras do Aterro Sanitário de Rondon estão previstas para iniciar no primeiro trimestre de 2020. A contratação deve ser realizada até final deste ano, após o encerramento do processo de licitação.

Durante a vistoria, a equipe técnica da secretaria também esteve no espaço onde o aterro será construído, localizado na zona rural, a 10 quilômetros do centro da cidade. “É para lá que será destinado todo o lixo coletado no município. A área onde estão sendo despejados os dejetos, atualmente, será fechada e passará por um processo de recuperação”, explicou o secretário de Obras da cidade, João Malcher.

A viabilização do aterro é parte prevista no Plano de Saneamento do município e será financiada pelo convênio entre a gestão estadual e o Banco de Desenvolvimento de Américas Latinas (CAF). Após o início das obras, o aterro deverá ser entregue em até 12 meses.

As obras de pavimentação nas ruas Cândido Crispim Mendes e Padre Mariano, em Mãe do Rio, serão retomadas a partir da próxima segunda-feira.