Moradores dos territórios do TerPaz participam de congresso e festival de gastronomia

21/09/2019 19h13 - Atualizada em 21/09/2019 19h53
Por Marta Brasil (SEAC)

Oficinas ministradas por chefes alcançaram os moradores dos Territórios pela PazMais de 90 Chefes, dos quais 60 de outras cidades brasileiras, participam no teatro da Estação Gasômetro, em Belém, do XXIV Congresso da Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança (ARBL) e do Festival Ilhas e Sabores de Belém, organizado pela ARBL e Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). Moradores das áreas de alcance do programa Territórios pela Paz participam do congresso em oficinas ministradas por chefes renomados nacionalmente.

A parceria do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) com o festival foi intermediada pela primeira dama do Estado, Daniela Barbalho, que é presidente de honra do programa TerPaz. Segundo Ângela Sicilia, vice-presidente da ARBL, “A parceria foi imprescindível para mostrarmos para os nossos convidados a grandeza do Pará e respeito e o cuidado que o governo tem com a comunidade dos bairros de Belém”.

Teatro da Estação Gasômetro ficou lotado durante as oficinasO evento reúne ainda produtores locais que estão expondo seus produtos em uma feira no espaço externo do Teatro Gasômetro. “É uma forma de debater o turismo gastronômico da nossa reunião e a divulgação do nosso potencial através de sua diversidade pelos restaurantes associados”, destacou Ângela.

Para o chefe Marcones Deus, da Bahia, que ministrou uma oficina sobre sobremesas, foi “uma experiência grandiosa” estar no evento. Sobre a participação da comunidade, disse “que o trabalho é importantíssimo e que é muito gratificante ver o resultado da interação das pessoas nos cursos e oficinas”.

Outro chefe que participou do evento, Pedro Rodrigues, do Rio das Ostras (RJ), disse estar muito satisfeito com a organização do evento e com a participação do Estado no congresso. “Belém, de fato, merece a denominação de cidade criativa da gastronomia”, parabenizou.

Para a coordenadora das redes locais de cidadania do programa Territórios pela Paz, Juliana Barroso, é muito gratificante ver a comunidade participando de um evento tão importante e diverso: “Percebemos que o festival de gastronomia pode ser um espaço de aprendizado, mas principalmente de trocas. Sabemos da vocação cultural da culinária de alguns territórios e o festival pode atrair novos olhares para esses locais”.

Do lado de fora, produtores e restaurantes mostram suas criaçõesA dona de casa Mari Lobato, osde 41 an, moradora da Terra Firme, disse que ficou encantada com a possibilidade de novos aprendizados: “É importante a gente aprender coisas novas e, quem sabe, no futuro, poder colocar em prática”. Sobre o TerPaz, disse que é uma chance de aproximação da comunidade com a gestão “coisa que a gente não tinha antigamente e está sendo proporcionado, são oportunidades valiosas”, complementou.

Outra moradora dos territórios, Ana Carolina Monteiro, de 36 anos, que mora na Cabanagem, contou que trabalha com produtos de chocolate e foi participar das oficinas para se aprofundar um pouco mais no assunto. “Em breve, quero montar meu próprio negócio com chocolates”, afirmou.

O TerPaz é a proposta do Governo do Estado para reduzir os índices de violência no Pará. Está em fase de implantação em sete territórios da região metropolitana de Belém apontados entre os com maiores índices de violência: Guamá, Jurunas, Terra Firme, Cabanagem, Icuí, Nova União e Bengui. Em breve, o projeto também vai se estender aos municípios de Parauapebas e Canaã dos Carajás.

O Congresso da ARBL e o Festival Ilhas e Sabores segue até amanhã no Teatro Gasômetro.