Governo instala Conselho de Desenvolvimento Econômico do Pará

30/08/2019 17h03 - Atualizada em 30/08/2019 18h36
Por Larissa Noguchi (SECOM)

O Governo do Pará instalou na manhã desta sexta-feira (30) o Conselho de Desenvolvimento
Econômico do Estado do Pará (CDE). O governador Helder Barbalho reuniu, no ato de instalação, com deputados, secretários, prefeitos e demais autoridades - como o economista Joaquim Levy, ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); o ex-ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira; a consultora de Meio Ambiente, Marilene Ramos; o economista Luiz Pagot e o 2º vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Ricardo Roriz.

O Conselho foi criado pelo Artigo 230, parágrafo 1º, da Constituição Estadual. É o órgão máximo de deliberação do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), que dispõe sobre a política de incentivos ao desenvolvimento socioeconômico do Pará, com as seguintes atribuições: definir a política e os instrumentos para o desenvolvimento econômico do Estado e garantir a busca do desenvolvimento econômico integrado setorialmente, diminuindo as desigualdades regionais e pessoais.

Durante o ato de instalação do CDE foi apresentado pela secretária de Estado de Planejamento, Hana Ghassan, o cenário atual da economia do Pará e as suas perspectivas de crescimento diante da criação do Conselho. “Estabelecemos um planejamento estratégico, diante do cenário atual. Onde será que podemos chegar? Para alcançar os objetivos é necessário uma base social forte, e isso atrai investimentos”, disse a secretária. As bases para o desenvolvimento, apresentadas pela Secretaria de Planejamento (Seplan), são educação, saúde, segurança e infraestrutura.

Diagnóstico - O Pará é a 12ª maior economia do Brasil ao contribuir com 2,2% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional e com 43,5% do PIB da Região Norte. Com esses resultados, a economia paraense se distingue como o maior mercado consumidor e a maior economia do norte do Brasil. O Estado se destaca pela produção de minério e pelo agronegócio. “Mostramos o diagnóstico e apresentamos o Pará que queremos. Um Estado competitivo, com mais desenvolvimento, com políticas públicas, e que efetivamente possa transformar a vida das pessoas”, ressaltou o governador Helder Barbalho.

Também foram discutidos pontos importantes para um desenvolvimento sustentável, como a valorização das políticas públicas voltadas ao meio ambiente e à regularização fundiária. O ex-ministro Dyogo Oliveira ressaltou o cenário de crescimento do Pará. “O que fica mais evidente é que o Pará é um Estado com muitas potencialidades econômicas e riquezas minerais. A gente precisa organizar e transformar os objetivos em realidade”, ressaltou.