Estado reconhece esforço pela preservação ambiental em municípios do Marajó

08/08/2019 18h36 - Atualizada em 09/08/2019 11h00
Por Ronan Frias (SEMAS)

Uma das primeiras ações dentro do programa “Governo por todo o Pará” na sede municipal de Breves, no Arquipélago do Marajó, foi o reconhecimento pelo Estado das ações de preservação da natureza nos municípios marajoaras. Na programação desta quinta-feira (8), São Sebastião da Boa Vista recebeu o título de “Município Verde”. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), por meio do Programa Municípios Verdes, concedeu o título ao município depois das ações da Prefeitura local que atingiram as sete metas do programa, financiado pelo Fundo Amazônia. Entre os objetivos está o combate ao desmatamento.

“Os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Aeroespaciais (Inpe), analisados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, indicam que somente 9% da área de São Sebastião da Boa Vista são desmatados. Uma taxa considerada baixa, que reflete o sucesso do trabalho desenvolvido no município. Ações como as desenvolvidas são importantes para o desenvolvimento de toda a região”, avaliou Mauro O'de Almeida, titular da Semas.

Eixos - A preservação da floresta Amazônica e o desenvolvimento com respeito ambiental estão entre os principais eixos do Governo do Pará, que valoriza iniciativas destinadas a ajudar a conservar e trazer crescimento ao Estado. A adesão de Breves ao Programa Municípios Verdes foi comemorada pelos gestores estadual e municipal. “Nós, finalmente, conseguimos aderir ao Programa, o que vai abrir portas muito importantes para o município na área do desenvolvimento sustentável. Vamos conseguir gerar empregos, e entendemos que esses postos de trabalho têm que ser também sustentáveis”, ressaltou Mara Abreu, secretária Municipal de Meio Ambiente de Breves.



O Programa Municípios Verdes visa combater o desmatamento no Estado, fortalecer a produção rural sustentável, por meio de ações estratégicas de ordenamento ambiental e fundiário, e também a gestão ambiental, com ênfase em pactos locais, no monitoramento do desmatamento, na implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e na estruturação da gestão ambiental dos municípios participantes.