Obra da Nova BR incentiva geração de emprego e renda na Região Metropolitana de Belém

12/07/2019 13h54 - Atualizada em 12/07/2019 17h50
Por Michelle Daniel (NGTM)

O operador de máquinas pesadas, Pedro Paulo Monteiro, morador da Região Metropolitana de Belém, é um dos mais de 500 trabalhadores que atuam na requalificação da BR-316. Ele estava pouco mais de um mês desempregado quando foi aprovado no processo seletivo para ser reinserido no mercado. "Tenho amigos que estavam três ou quatro anos sem trabalhar e com essa obra conseguiram novo trabalho. Isso está sendo muito bom para todos nós, graças a Deus. Também dá orgulho de fazer parte desse grande projeto", diz.

Nesta semana, cerca de 50 profissionais, incluindo 8 universitários – a maioria mulheres e estudantes do curso de engenharia civil que vão trabalhar nas frentes de trabalho de Construção Civil, Produção, Administração e Segurança do Trabalho, com duração de 30 dias e entrega de certificados, além de uma bolsa de custo durante o período do contrato – foram contratados para atuar em diversas áreas das obras da Nova BR.

Durante reunião com Helder Barbalho, o diretor do NGTM, Eduardo Ribeiro, anunciou contratação de mais profissionais para a obraA expectativa é que no próximo mês, cerca de 100 profissionais de nível superior que moram na região também devem reforçar o time da Nova BR. O anúncio foi feito pelo diretor do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), o engenheiro Eduardo Ribeiro, durante reunião com o governador Helder Barbalho, que ocorreu nesta sexta-feira (12), no Palácio do Governo.

"Essa obra no seu pico vai ficar com 1.300 pessoas trabalhando e esperamos também avançar na fase de contratação de mão-de-obra qualificada", afirma Ribeiro. Participaram ainda da reunião, representantes da construtora e gerenciadora responsáveis pela obra.

Além de transformar os primeiros 10 quilômetros da rodovia BR-316 em uma avenida com mobilidade e qualidade de tráfego para o transporte na RMB, durante os 19 meses de execução do projeto de requalificação da rodovia, o objetivo é ofertar emprego direto e indireto, preferencialmente, para trabalhadores da região e que morem próximo ao corredor das obras.

Seleção – A seleção será feita pelo Sistema Nacional de Emprego (SINE), responsável pela triagem dos profissionais para as vagas disponibilizadas e encaminhamento dos candidatos. Para isso, o trabalhador deve procurar uma unidade mais próxima de sua residência e fazer o cadastro (abaixo os endereços). Vale ressaltar que a construtora não recebe currículos no canteiro de obras, somente via Sistema.

Para o diretor-geral, a geração de empregos por meio das obras representa uma atividade econômica significativa. "Quando as pessoas possuem uma renda no mercado formal, isso possibilita que elas adquiriram bens pessoais. Isso movimenta o comércio e gera uma cadeia de consumo que vai alimentar o emprego também em outros setores", comenta.

"Essas obras que estão sendo executadas são de extrema importância para o sistema de mobilidade da Região Metropolitana de Belém, proporcionam mais segurança, quando estiverem concluídas, mais rapidez no deslocamento e melhor qualidade de vida das pessoas", destaca o engenheiro.

Serviço:
Os interessados devem se cadastrar na unidade do Sine mais próxima de sua residência.
Sine Ananindeua: Rodovia Bernardo Sayão, 1.740, bairro Águas Claras
Sine Belém: Av. Gov. Magalhães Barata, 53, bairro Nazaré
Sine Marituba: R. Raimundo Barbosa Santana, S/N