Debate sobre a cadeia produtiva do açaí encerra Semana de Ciência e Tecnologia

28/06/2019 17h54 - Atualizada em 28/06/2019 18h57
Por Jeniffer Galvão (SECTET)

A programação do quarto e último dia da Semana Estadual de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento ocorreu, na manhã desta quinta-feira (27), concomitantemente em três lugares diferentes: Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa) e no Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Na Sudam, as palestras abordaram os temas inovação e empreendedorismo. Com o papel de promover o desenvolvimento regional e mudar a realidade da população local, a Superintendência viu no evento a oportunidade de estimular a sociedade no sentido de discutir a importância da tríade CT&I para o setor produtivo da região amazônica.

Demandas – Já na Faepa, houve a apresentação a parceiros e representantes de prefeituras do Programa "Assessores Municipais de Inovação – AMI". Este será um servidor da prefeitura municipal que, após qualificação específica, se tornará o agente capaz de receber as demandas diretamente dos produtores rurais, empresários locais e terceiro setor, e contará com apoio da Rede AMI na solução dos entraves existentes. Ou seja, os assessores municipais de inovação serão os braços da Sectet para receber, nos municípios, o que existe de demanda e entraves no setor produtivo.

Para a efetividade do Programa, as assinaturas de termos de parceria são fundamentais. Os principais parceiros envolvidos são Faepa, Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), Sebrae Pará, Instituições de Ciência e Tecnologia - ICTs (Rede Namor) e prefeituras municipais, por meio da Federação das Associações de Municípios do Pará (Famep).

Programação no auditório do Sebrae discutiu problemas e soluções da produção do ação no EstadoO servidor Celso Botelho, da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), classificou o programa como "oportuno e necessário". Já o presidente da Faepa, Carlos Xavier, destacou que o AMI é fundamental para que o Estado avance. "Precisamos de ciência, tecnologia e inovação para avançar. O Pará tem tanta força e potencialidade, temos que mudar pela produção, tudo começa no campo, não se pode ficar de braços cruzados", frisou.

Desenvolve Pará – Para debater problemas e soluções da cadeia produtiva do açaí no Estado, reuniram-se, no auditório do Sebrae, representantes do governo, empresas, produtores e pesquisadores, na primeira edição do programa Desenvolve Pará, promovido pela Sectet, com o tema "Avanços e desafios da cadeia do açaí". "Este é um momento de resolver problemas desta cadeia e realizar negócios", anunciou, na abertura do evento, o diretor de Ciência e Tecnologia (DCT) da Sectet, Demethrius Lucena.

A assessora de Incentivos à Produção da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Marília Amorim, falou sobre "Incentivos fiscais para o açaí"; Aurilene Aragão e Elizabeth Cabral, da empresa de beneficiamento de açaí Xingu Fruits, explicaram como a empresa funciona, seus produtos e as tendências do mercado atual e para o futuro; O pesquisador da Universidade Federal do Pará (UFPA) e do Parque de Ciência e Tecnologia (PCT-Guamá), Hervé Rogez, mostrou a composição nutricional do fruto e os problemas de contaminação pelo barbeiro, na palestra "Normatização do padrão de identidade e qualidade da polpa e produtos derivados do açaí".

Os programas do Sebrae voltados a pequenos e microempreendedores do fruto foram informados pelo analista Mauro Pereira. A gestora do Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC), da Federação da Indústria do Pará (Fiepa), Cassandra Lobato, falou sobre a importância da informação para quem quer investir no setor e está em busca de financiamento. "Informação é poder. Quem tem informação consegue chegar mais rápido a seus objetivos. O NAC tem informações completas, precisas e coesas. Acessem o Núcleo", convidou Lobato.

À tarde foi realizada uma "Rodada de acesso ao crédito" com a participação de quatro bancos que apresentaram suas linhas de crédito para empreendedores presentes.

*Com colaboração de Fernanda Graim