Defensoria e Segup debatem troca de informações, serviços e uso de espaços

27/06/2019 16h43 - Atualizada em 27/06/2019 18h30
Por Gerlando Klinger (DEFENSORIA)

Representantes trataram, entre outros assuntos, do uso da antiga sede da Defensoria em MarabáNa tarde desta quinta-feira (27), representantes da Defensoria Público do Estado e da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) estiveram reunidos para tratar sobre propostas de termos de cooperação entre os órgãos, além do uso da antiga sede da Defensoria em Marabá, sudeste paraense.

A defensora Pública Geral, Jeniffer de Barros Rodrigues; o subdefensor Vladimir Koenig; o diretor Administrativo e Financeiro, Anderson Serrão; e o coordenador do Núcleo de Defesa Criminal, André Pereira, receberam o secretário de Segurança Pública, Uálame Machado e o diretor do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, Alexandre Mascarenhas.

O coordenador do Núcleo de Defesa Criminal, André Pereira, revelou a importância do encontro, pois, segundo ele, reflete a possibilidade de aproximação entre Defensoria Pública, Secretaria de Segurança e Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, não apenas na troca de informações, serviços e uso de espaços, mas na busca dos objetivos institucionais dos dois órgãos.

"Além disso, a aproximação é importante em função da necessidade de cooperação e união de esforços na efetivação de direitos. O assunto segurança pública, assim como a garantia de direitos, que deve sempre acompanhar a temática, são extremamente complexos, envolvendo questões multifatoriais, devendo ser evitada qualquer visão simplista dos mesmos. Aproximações como essa possibilitam a união de esforços para o alcance de objetivos institucionais", afirmou.

Uálame Machado disse que este primeiro encontro teve o objetivo de colocar a Segup à disposição da Defensoria Pública, que, segundo o secretário, é parceira e garantidora também da Justiça. "Viemos tratar de vários assuntos específicos, entre eles, um termo de cooperação com o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, para que possam ser encaminhadas algumas informações do CPC diretamente aos defensores públicos, sem precisar oficiar", disse o titular da pasta de Segurança Pública e Defesa Social.

Outro ponto tratado no encontro foi o uso da antiga sede da Defensoria em Marabá. "Tendo em vista que o CPC naquele município está em reforma e, ao lado, tem um prédio antigo da Defensoria. Então, são estas duas ações de troca, não só de informações, como também de meios para que nós possamos trabalhar da melhor forma possível", concluiu o Secretário.