Estado e União se unem para combater exploração sexual de crianças no Marajó

17/05/2019 20h01
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Na véspera do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes - 18 de Maio, o governador do Pará, Helder Barbalho, reafirmou o compromisso do Estado com a proteção do público infantojuvenil. Ele recebeu, na tarde desta sexta-feira (17), no Palácio do Governo, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que veio a Belém participar de um evento sobre o tema. Na ocasião, o governador e a ministra firmaram parceria para o enfrentamento do problema, principalmente na região do Arquipélago do Marajó, onde o índice desse tipo de crime é considerado um dos mais altos do País.

A ministra Damares Alves ressaltou que maio é o mês dedicado ao combate à violência sexual contra crianças e adolescentes. “Estamos vivendo o ‘Maio Laranja’, e o Pará é um dos poucos Estados do Brasil que enfrentam essa violência durante o mês inteiro. Viemos conversar com o governador para que possamos instituir um pacto entre os governos federal e estadual de combate a esses crimes nos próximos quatro anos, de forma abrangente e que envolva toda a sociedade”, informou.

Segundo a ministra, o objetivo é levar uma série de serviços e oportunidades para a região do Marajó, a fim de minimizar problemas como a fome e a miséria, que, segundo ela, contribuem para a prática desses crimes. “Vamos envolver escolas, iniciativa privada e instituições religiosas nesse projeto, que estamos considerando como um abraço ao Marajó”, pontuou, acrescentando que as primeiras ações no arquipélago devem ser realizadas já no mês de julho.

Previdência – Ainda na tarde desta sexta-feira, o governador Helder Barbalho se reuniu, no Palácio do Governo, com a deputada federal e líder do governo na Câmara, Joice Hasselmann, que tem visitado governadores de todo o País para apresentar o projeto de reforma da Previdência, prestes a entrar em votação no Congresso Nacional.

Joice Hasselmann afirmou que o apoio dos governadores é fundamental para o que chamou de “reconstrução econômica” do País.