Direitos sexuais são tema de debate entre jovens privados de liberdade

08/01/2015 17h53
Por Redação - Agência PA (SECOM)

“No nosso relacionamento nunca usamos camisinha e ela engravidou uns cinco meses depois que a gente começou a fazer”. O depoimento do jovem que acabou de completar 18 anos e cumpre medida socioeducativa de internação retrata a realidade de muitos internos na Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa). Ele e outros 15 socioeducandos participaram de uma roda de conversa sobre direitos sexuais de adolescentes privados de liberdade, na manhã desta quinta-feira (8), no auditório da fundação.

A ação, que teve como objetivo sensibilizar o grupo representante de todas as unidades socioeducativas na Região Metropolitana de Belém, foi conduzida por técnicos da Diretoria de Atendimento Socioeducativo. Perguntas como “O que é ser adolescente?” e “O que são direitos sexuais” provocaram os participantes, na maioria entre 15 e 18 anos, alguns já pais ou mães.

No fim da roda de conversa, três desses adolescentes foram escolhidos para participar do primeiro Diálogo Socioeducativo, que discutirá as diretrizes de atendimento e garantia dos direitos sexuais de adolescentes e jovens privados de liberdade com profissionais da Fasepa e outras instituições do Sistema de Garantia de Direitos. Os Direitos Sexuais de Adolescentes e Jovens provados de liberdade são assegurados no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e no Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (SInase).