Palestras sobre regência e coreografia dão prosseguimento ao Festival de Ópera

12/08/2015 12h43
Por Redação - Agência PA (SECOM)

A importância e as particularidades da regência operística foram os assuntos abordados, na noite de terça-feira, 11, durante a palestra “A Regência Operística”, ministrada pelo maestro Miguel Campos Neto, titular da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP). A outra palestra da noite foi com a coreógrafa Marília Viegas, que falou sobre “O Coro em Movimento”. Os dois eventos foram realizados no Theatro da Paz, e fazem parte da programação do XIV Festival de Ópera, que é realizado pelo Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult).

Na próxima sexta-feira, 14, às 19 horas, o programa de palestras do XIV Festival de Ópera do Theatro da Paz prossegue com a figurinista Verônica Julian que fala sobre a criação dos figurinos da ópera “Os Pecadores de Pérolas”, no foyer do Theatro da Paz. A entrada é gratuita.

Ainda que o título da palestra tratasse sobre a regência operística, o assunto foi abordado de uma forma mais ampla pelo maestro da OSTP. “A palestra não se resume somente sobre as peculiaridades da regência operística, pois vários pontos estão sendo abordados, como as particularidades da regência operística, a importância da regência dentro de um o aspecto mais total, e como é importante para os maestros”, explicou Miguel.

A deficiência das escolas de regência moderna quanto a operística também mereceu destaque. Ao final da palestra, o maestro relatou sua trajetória como regente, que começa em Belém, mas tem passagem pelos EUA, onde se formou como maestro. Na volta ao Brasil o maestro começou a trabalhar em Manaus (AM). A palestra foi aberta ao público e atraiu participantes de todas as idades. “O tema debatido me chamou a atenção, pois sou estudante do curso de licenciatura em música e me interesso por tudo que envolve o assunto”, declarou o universitário Fernando Silva, de 24 anos.

Movimento - Ainda dentro da programação do Festival, a professora e coreógrafa Marília Viegas Araújo, ministrou a palestra “O Coro em Movimento”. Ela foi convidada pelo diretor da ópera “Os Pescadores de Pérolas”, Fernando Meirelles, para preparar o Coro Lírico do Festival. A professora vai coreografar e preparar os integrantes do grupo, porque eles terão de se movimentar e, às vezes, dançar em cena. “Fernando Meirelles me propôs colocar o coro para se movimentar, ou seja, fazer do coro o corpo dançante do espetáculo, e não bailarinos dançando como é de costume”, contou.

Durante a palestra, os participantes foram convidados a praticar aula de dança e movimento. “Qualquer pessoa que realmente se dedique pode transmitir alguma coisa com o movimento do corpo, mas para isso é preciso dedicação e esforço”, afirmou a coreógrafa, que ensinou exercícios de alongamento, de coordenação motora, e de ritmo.

“Estou adorando, pois estamos aprendendo na prática a importância de se movimentar. Antes eu tinha vergonha de dançar, mas depois desta experiência descobri que posso e devo me movimentar”, disse o estudante Luís Gomes, de 17 anos.

(Colaboração: Noely Lima)