Pautas


Alunos do I Curso de Formação em Ópera recebem oficina de teatro

Por Úrsula Pereira (SECULT)
Abertura: 30/10/2019 15h00
Encerramento: 24/11/2019 18h00
Local: Theatro da Paz
Endereço: Av. Presidente Vargas, s/n
Contatos: Úrsula Pereira (Assessora de Comunicação da Secult): (91) 98092-3896
Gabriel Marques: (91) 98551-2114
Rodrigo Avelar: (91) 98472-5052

Para mostrar que é possível melhorar a qualidade de presença cênica ao interpretar uma ária ou uma ópera inteira, começa nesta quarta-feira (30), a oficina "O ato de cantar como atuação cênica", ministrada pelo diretor teatral Claudio Barros, desenvolvida pela Ação de Formação do XVIII Festival de Ópera do Theatro da Paz. A iniciativa é do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e Theatro da Paz, em parceria com a Academia Paraense de Música (APM).

Para que essa capacitação pudesse acontecer, a Secult lançou edital para o "I Curso de Formação em Ópera", selecionando vinte cantores líricos profissionais, que receberão como prêmio a participação no Curso de Formação em Ópera e uma ajuda de custo no valor de R$3.240,00 (três mil e duzentos e quarenta reais). Os cantores estão recebendo capacitação necessária - musical e cênica - para que, ao final de quatro anos, estejam preparados com excelência, para formar um corpo fixo de cantores líricos no Da Paz.

Os mais respeitados pesquisadores das artes cênicas já abordaram a utilização de recursos do canto e da dança como apoiadores da cena e do trabalho do ator. Na ópera o canto é o ponto focal, a dança e a interpretação cênica, os apoiadores da cena. Assim, a oficina aborda o desenvolvimento do fazer teatral a partir da musicalidade. O processo de encenação ganha novas roupagens e exige um esforço interpretativo do cantor lírico, pois a sua atuação cênica é o elo entre a obra e as associações feitas por ela.

De acordo com Daniel Araújo, diretor do Festival de Ópera, existe a necessidade do cantor lírico também se desenvolver cenicamente, pois há certamente na sua formação preparatória, uma carência de disciplinas que abordem e desenvolvam o aspecto cênico necessário para a sua atuação profissional nos espetáculos de ópera. “A ópera é musical, mas se funde com a atuação, com a literatura e no momento em que o cantor vai interpretar um personagem, ele precisa ter elementos que só se constroem no teatro. O cantor lírico é intuitivo e muitas vezes se desenvolve sem capacitação. Porém, a veracidade da música se dá no corpo adequado para o personagem e é exatamente isso que a oficina do Claudio vai trabalhar”, concluiu.

Serviço:

A oficina “O ato de cantar como atuação cênica” acontece de 30 de outubro a 24 de novembro, às 15, na sala de dança do Theatro da Paz e será ministrada pelo ator e diretor de teatro Claudio Barros.