Emater, Nac e Ceasa promovem cursos do Projeto Cultivando Flores e Vida

03/11/2015 13h26
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Osmário Godim estava empolgado para o início das aulas. O idoso de 62 anos, ficou sabendo do curso de floricultura por meio de um amigo e logo procurou o Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC) para se inscrever. O autônomo trabalha atualmente fazendo serviços de poda em jardins e adubação de plantas e pretende se profissionalizar. “Quero aprender a trabalhar na reprodução de plantas ornamentais para poder abrir um pequeno negócio”, contou.

Seu Osmário é um dos 25 alunos inscritos no projeto Cultivando Flores e Vidas. Na manhã desta terça-feira, 3, ocorreu a aula inaugural do curso que tem duração de um mês e têm atividades estão focadas na área de floricultura e jardinagem, incluindo noções de empreendedorismo, produção e venda, para facilitar a inserção dessas pessoas no mercado de trabalho.

O projeto é desenvolvido pelo NAC, em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), que oferece os instrutores; e a Central de Abastecimento do Pará (Ceasa), que garante o espaço do curso e lanche para os alunos. “Esse curso é mais uma ação para oferecer capacitação e fortalecimento ao terceiro setor. Queremos que todos possam aprender e, quem sabe, transformar os ensinamento adquiridos  aqui em pequenos negócios”, disse Marina Bendelack, coordenadora de Apoio a Demandas Sociais do NAC.

Durante o evento, servidores do NAC, Ceasa e Emater estiveram presente para acolher os alunos e repassar orientações sobre horários e certificados. Um dos recebidos pela equipe, foi Almir da Silva, 50 anos.  Desempregado, ele quer retomar o trabalho com jardinagem. “Eu decidi fazer o curso para me atualizar. Há 10 anos, quando eu trabalhava com floricultura, as técnicas eram diferentes. Tudo nessa vida evolui e nós precisamos acompanhar. Agora que estou sem emprego, acredito que essa possa ser uma grande chance para conseguir uma renda. Além de conhecer as técnicas, é preciso também ter amor e sensibilidade para trabalhar com as plantas”, ressalto o jardineiro.

Roseli de Oliveira, 46 anos, é voluntária do Instituto Social Abraço Amigo, em Outeiro.  Além de cuidadora de idosos, ela conta que sempre gostou de cuidar de plantas. “O que vou aprender aqui vai me ajudar a crescer pessoalmente e também poder repassar os ensinamentos para as crianças que atendemos na associação”, contou Roseli.

As aulas só começam efetivamente na próxima segunda-feira, 9 de novembro. Antes da parte prática, os alunos passarão pela aula teórica, fundamental para o desenvolvimento trabalho. “Eles vão aprender noções básicas de qualidade, envazamento e empreendedorismo, além de visitar sítios de pequenos e grandes produtores que desenvolvem a atividade para que eles tenham noção da realidade do mercado aqui no Estado”, explica o engenheiro agrônomo Lucival Salin, ministrante do primeiro módulo do curso.

A primeira turma do "Cultivando Flores e Vidas" teve início em dezembro de 2011 e era formada por internos da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará  - Susipe. Até o ano passado, quatro turmas foram certificadas, totalizando 90 participantes. Agora o projeto passa a ser destinado para a comunidade em geral.

Ainda nesta terça-feira, pela parte da tarde, será iniciada mais uma turma do Cozinha Sustentável. O curso tem duração de uma semana, com aulas das 13h às 17h, no qual os 22 alunos inscritos aprenderão a fazer salgados, doces, beneficiamento de frutas, além de cardápios alternativos, com base no reaproveitamento de partes de frutas e verduras que normalmente são dispensadas.

As novas turmas para os cursos serão abertas no início de 2016. Quem quiser mais informações pode entrar em contato pelo número: (91) 3248-2588.