Sectet, Fapespa e Prodepa discutem fomento à ciência, tecnologia e educação no Pará

24/03/2015 14h19
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Os dirigentes e técnicos da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), da Fundação Amazônia Paraense de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) e da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) estiveram reunidos na manhã desta terça-feira, 24, na sede da Secretaria, para discutir a construção do Plano Diretor 2015-2019 de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica. Navegapará, economia da água e do carbono, bolsas e editais de pesquisa, tecnologias móveis e educação profissional foram alguns dos assuntos destacados como pontos de interesse comum durante a reunião.

O titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, abriu o diálogo apresentando uma minuta do Plano, elaborada ao longo de dois meses pelos gestores da Sectet, contendo as diretrizes de trabalho da Secretaria e, ao mesmo tempo, as bases de uma agenda coletiva em CT&I/Educação Profissional para o Estado do Pará. “Queremos ouvir contribuições dos diversos órgãos do governo do Estado que têm relação com nossas ações e metas e, para isso, começamos por escutar as instituições vinculadas. Nossa ideia é que todos se sintam contemplados e que possamos apresentar um plano amadurecido a todos os nossos potenciais parceiros”, explicou o secretário.

O presidente da Fapespa, Eduardo Costa, pontuou suas considerações, enfatizando que é preciso somar esforços para superar as desigualdades intrarregionais e os indicadores sociais desfavoráveis. Segundo o diretor-presidente, o espírito da Fapespa é o da integração, da colaboração. “Pela nova conceituação, a Fundação passa a desempenhar um papel estratégico não somente no fomento à pesquisa, mas na elaboração de estudos que subsidiarão as políticas estaduais de desenvolvimento. Em razão disto, a Fapespa tem muito a contribuir”.     

Theo Pires, presidente da Prodepa, destacou a importância que tem a ampliação da rede de fibra ótica, prevista no esboço do Plano, para o desenvolvimento socioeconômico do estado. Para ele, é preciso que as instituições se unam para pensar estratégias que estendam a banda larga do Navegapará para os serviços ofertados pelo governo, por meio de parcerias estratégicas.

As sugestões apresentadas pelos representantes da Fapespa e da Prodepa serão incorporadas ao documento de modo a aprimorá-lo. O secretário Alex Fiúza de Mello marcará reuniões semelhantes com outras instituições parceiras com o mesmo objetivo e a expectativa é de que, em abril, o Plano Diretor já esteja concluído.