Expansão do cacau garante novos investimentos no Pará

25/03/2015 10h23

O aumento da produção, apoio à industria, promoção da qualidade do cacau e divulgação do chocolate paraense são algumas das áreas prioritárias para financiamento do Fundo de Desenvolvimento da Cacauicultura do Pará, em 2015. O tema foi discutido nesta terça-feira, 24, na Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), durante a primeira reunião ordinária do conselho gestor do Funcacau neste ano.

A capacitação de técnicos e produtores é um dos caminhos para garantir a qualidade da produção de cacau e de chocolate fino. A produção artesanal de bombons, ovos de páscoa e outros doces de chocolate é um dos focos do programa de melhoria da qualidade do produto. A Sedap está cadastrando as doceiras de vários municípios para que participem de uma oficina de qualificação, onde a gordura hidrogenada usada hoje na receita dos bombons seja substituída por cacau vegetal.

Segundo dados da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), entre 2013 e 2014 houve um crescimento de 8% da área plantada e 5% da área colhida de cacau. A produtividade cresceu 9,7% e a produção quase 15%, passando de 83.310 toneladas para 95.790 toneladas. A cacauicultura se expande para diversas regiões do Estado e atrai investidores como as indústrias Cargil, que vai implantar uma fábrica de chocolate em Castanhal, e a Harald, que pretende instalar uma unidade de beneficiamento de cacau em Altamira. Em Tomé-Açu já está pronto o projeto da fábrica de chocolate dos japoneses da Cooperativa Agrícola Mista (Camta).

Na Região Metropolitana de Belém, 200 produtores de cinco municípios são atendidos pelo projeto de expansão da lavoura do cacau e já participaram de 20 cursos de capacitação promovidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). A maioria é de Santa Bárbara do Pará, onde já funciona uma fábrica de chocolate, a Amazônia Cacau. Nessa região, 530 mil sementes de cacau foram distribuídas pela Sedap/Ceplac, sendo que 330 mil já estão prontas para o plantio neste ano.

Outros pedidos de financiamento para projetos de agroindústria de cacau estão sob apreciação do conselho gestor do Funcacau, formado por representantes de oito instituições, sob a coordenação da Sedap.

Por Redação - Agência PA (SECOM)