Defesa Civil auxilia municípios prejudicados pela chuva no oeste e nordeste paraense

25/03/2015 10h33

A Defesa Civil do Estado está auxiliando três municípios paraenses que têm sofrido com as fortes chuvas desta semana. No oeste, Itaituba e Rurópolis enfrentam problemas com trechos destruídos pela chuva na BR-230. Em Capitão Poço, no nordeste do Estado, quatro bairros foram atingidos e 100 pessoas precisaram sair de suas casas.

A equipe de técnicos chegou quarta-feira (24) ao município de Rurópolis para avaliar a situação do local. “Estamos com uma equipe do 7o Grupamento Bombeiro Militar de Itaituba no local, acompanhada de um representante do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que já fazem as primeiras avaliações, como os danos materiais, possíveis imóveis em risco e quais os procedimentos que serão realizados junto com a administração local, Estadual e Federal”, relata a major Alessandra Pinheiro, chefe da Divisão de Apoio Comunitário da Defesa Civil.

Em Capitão Poço, a equipe está presente desde terça-feira (24) e já contabiliza vários danos causados pela enxurrada. Quatro bairros foram atingidos, 20 famílias estão desabrigadas e foram levadas para o ginásio da cidade. Outras 80 famílias foram desalojadas e estão na casa de parentes ou amigos. Ao todo, duas pontes estão destruídas e seis foram danificadas pela força das águas dos rios e canais.

“Já montamos uma sala de situação e reunimos as secretarias municipais para agilizar um plano de ação. Capitão Poço não possui um quartel do Corpo de Bombeiros, por isso estamos contando com a unidade de São Miguel do Guamá. Nós reativamos a Defesa Civil local e começamos a registrar a situação dentro do sistema integrado de Defesa Civil. Este processo ajuda no reconhecimento da situação no Governo Federal e agiliza na captação de recursos para auxiliar a cidade”, detalha a major.

Meteorologia

De acordo com as informações meteorológicas da Sala de Situação e Monitoramento instalada na Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), os índices de chuva em ambas as regiões foram muito além da média. Durante o período de 24 horas, a média considerada normal é de 30 a 60 milímetros de água, no entanto, na região de Rurópolis e Itaituba, no dia 21 de março, foi registrado um total de 110 milímetros em apenas oito horas. Em Capitão Poço, no dia 22 de março, foi registrado um total de 150 milímetros em 24 horas.

“Estamos no auge do inverno amazônico e esse fenômeno se dá pela ação das zonas de convergências intertropicais, que atingem o seu ponto máximo neste período. As duas regiões ainda podem receber mais chuvas fortes, pois verificamos por meio do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) uma alta instabilidade atmosférica que quando é associada às altas temperaturas acaba por criar um grande aglomerado de nuvens de chuva. Em alguns locais pode chover até quatro vezes mais do que o normal, como ocorreu em Capitão Poço”, explica o meteorologista Saulo Carvalho.

A previsão do tempo até quinta-feira (26) em Rurópolis e Itaituba é de céu nublado com possibilidade de chuvas durante a noite. Temperatura mínima de 23 ºC e máxima de 29 ºC. Já em Capitão Poço, o céu também se mantém nublado, com a possibilidade de pancadas de chuva durante a tarde e a noite. Temperatura mínima de 23 ºC e máxima de 30 ºC.

Por Redação - Agência PA (SECOM)