Setur e Prefeitura de Igarapé-Açu discutem ações para rota turística Belém-Bragança

25/03/2015 11h21

O secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes, recebeu a prefeita de Igarapé-Açu, Sandra Nogueira, nesta terça-feira, 24, no gabinete da Setur, para discutir ações que podem ser implementadas no município com base na estratégia de desenvolvimento econômico montado com a rota turística Belém-Bragança. O encontro foi acompanhado pelos vereadores  Aluíso “Paraíba” Bezerra, Claiton Costa e Erlon Feitosa, e também pelo turismólogo da Setur, Cléber Gomes.

“Temos que registrar que a rota pegou. Nesta segunda gestão do governo Jatene ela ganhou um upgrade. O que quero dizer com isso? Que ela deixou de ser uma proposta unicamente da Setur e do setor turístico para ser uma ação, uma prioridade de governo. Com isso, o município precisa se planejar, pois o que leva o carimbo da rota tem maior chance de emplacar”, explica Góes.

Adenauer esclarece ainda que dessa rota derivam ainda o que se pode chamar de sub-rotas, que são na verdade, alternativas de turismo e oportunidades. “Você tem um 'eixão', que é a rota propriamente dita, e dela saem outras subjacentes para Colares, Vigia, São Caetano de Odivelas e outros municípios que podem vir a se beneficiar. O espírito é esse. O governo do Estado encampou um sentido de desenvolvimento econômico, a partir do fluxo e movimentação de pessoas. No passado a ferrovia viabilizou a região e hoje serve de tempero para um novo ciclo de crescimento”.

Para a prefeita Sandra Nogueira, o turismo é um dos setores que a região pode explorar, haja vista os atrativos naturais e culturais existentes. “Precisamos criar formas de incentivo para provocar paradas no local, fatos que permitam ao visitante consumir serviços e produtos, treinamento e capacitação para a comunidade, trilhas, passeios de rio, entre outras opções de lazer para o turista”, afirma.

Uma das formas que a secretaria planeja para fomentar negócios na rota é a construção de barracas ao longo do percurso das PA's, em formato de vagões de trem, que serão utilizados para espaços de alimentação e venda de utensílios de produção associada das comunidades no entorno da rota turística, em parceria com as prefeituras locais, que ficarão responsáveis pela gestão dos espaços. Uma dos locais estudados para construção do espaço é a Ponte do Rio Livramento. A importância do aproveitamento dos cursos do PEQTur e das linhas de crédito do CredCidadão Turismo também foram abordados.

Por Redação - Agência PA (SECOM)