ProEMI dinamiza currículo em escolas estaduais

25/04/2015 13h00

Ao longo do ano letivo de 2015, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) intensificará as atividades pedagógicas relacionadas ao Ensino Médio em 503 escolas públicas estaduais nas regiões do Estado, a partir do redesenho curricular, por meio da atuação dos supervisores do Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI).

Com ações estratégicas voltadas para atender demandas específicas de cada escola, englobando a preparação de estudantes para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o programa beneficiará 280 mil alunos no conjunto de unidades escolares.

Para incrementar essa proposta, a Seduc promoverá no dia 29 deste mês, das 8h às 18h, o I Encontro Estadual de Supervisores do ProEMI. A programação será realizada na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Visconde de Souza Franco.

“Esse encontro terá a participação de 61 supervisores, profissionais da Seduc que atuam conjuntamente com os gestores de USEs e UREs (unidades administrativas da Secretaria em Belém e no interior do Estado) e os integrantes da comunidade escolar. Vamos discutir e encaminhar propostas e ações que serão colocadas em prática para fortalecer o Ensino Médio nas escolas”, antecipa a coordenadora do ProEMI na Seduc, professora Audrey Cers de Oliveira.

Amplitude

Audrey informa que o trabalho abrangerá 456 estabelecimentos de ensino que já faziam parte do ProEMI e mais 47 escolas que ingressam ano este no programa. Implantado no Estado desde 2010, o ProEMI vem sendo desenvolvido a partir de uma parceria entre a Seduc e o Instituto Unibanco desde 2011. Este ano, contudo, a gestão do programa ficará a cargo da Seduc, enquanto o Instituto Unibanco atuará no Programa Jovem de Futuro, que também tem o apoio da Secretaria.

“O ProEMI proporciona à escola um redesenho curricular, ou seja, a elaboração de um currículo dinâmico e flexível para atender às necessidades específicas de cada estabelecimento”, afirma  Audrey Cers. A formação continuada de professores é uma das ações propostas para o currículo do Ensino Médio nas escolas.

“Esse é um processo de construção coletiva, em que cada escola é o sujeito desse currículo  e que envolve ações com financiamento do FNDE (Fundo Nacional  de Desenvolvimento da Educação)”, completa.

Integração

As ações nas escolas estão relacionadas a três macrocampos obrigatórios: Acompanhamento Pedagógico (fortalecimento de práticas pedagógicas na escola), Iniciação Científica e Pesquisa e, também, Leitura e Letramento.  “No caso do macrocampo de leitura e letramento, nós buscamos trabalhar o estudante para que ele não só decodifique palavras e interprete textos, mas, sobretudo, para que ele tenha uma leitura de mundo”, observa a professora.

São também trabalhados no ProEMI os macrocampos Cultura Corporal - envolvendo dança, esporte e manifestações culturais - e Produção e Fruição de Artes, entre outros. O programa tem como pilares Ciência, Tecnologia, Trabalho e Cultura.

A meta da coordenação do ProEMI na rede estadual é concretizar as ações nas escolas de uma forma integrada envolvendo estudantes, alunos, gestores, servidores e pais de alunos, de forma que a escola assuma a gestão das atividades pedagógicas propostas para dinamizar o Ensino Médio.

Por Redação - Agência PA (SECOM)