Em cinco dias de operação, Arcon fiscaliza mais de 1,3 veículos na Semana Santa

03/04/2018 00h00
Por Redação - Agência PA (SECOM)

O trabalho da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado (Arcon-PA) foi intenso no feriado prolongado da Semana Santa. Entre os dias 29 de março e 2 de abril, mais de 1,3 mil veículos que fazem o transporte intermunicipal de passageiros foram abordados e fiscalizados em postos montados nas estradas e no Terminal Rodoviário de Belém. Foi registrado um número de 26,3 mil usuários deixando ou chegando a Belém por via fluvial.

Durante os cinco dias de operação foram aplicados 333 autos de infração, nos oitos postos de fiscalização nas estradas onde estavam os agentes da Arcon. Somente no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Distrito de Apeú (município de Castanhal), fiscais da Arcon lavraram 85 autos de infração e aprenderam quatro veículos que não cumpriam as normas de regulação do Estado – um deles era um ônibus que fazia viagens irregulares para a localidade de Cumaru, no município de Inhangapi, no nordeste paraense.

No modal hidroviário, 19 agentes trabalharam em 11 postos, incluindo um no Terminal Hidroviário de Belém, onde o movimento foi maior durante o feriado. A fiscalização foi intensa no embarque e desembarque de passageiros e na abordagem às embarcações que fizeram o transporte de passageiros. No total, 5,3 mil veículos, entre caminhões, ônibus, vans e carros de passeio, utilizaram balsas e ferry boats para as travessias entre municípios ribeirinhos.

Em todas as regiões – Para a Arcon, a Operação Semana Santa foi encerrada com saldo positivo. “Os pontos altos da Operação Semana Santa, sem dúvida, foram a baixa ocorrência de transporte clandestino, a presença da Arcon-PA em todas as regiões que sugeriam um grande deslocamento de pessoas em decorrência de eventos, e a participação efetiva e integrada dos órgãos de segurança, como Detran (Departamento de Trânsito), Polícia Militar, polícias Rodoviárias Estadual e Federal, Grupamento Fluvial (GFlu) e Capitania dos Portos”, informou o diretor de Normatização e Fiscalização da Agência, Karim Zaidan.

“Não registramos nenhuma ocorrência grave e conseguimos chegar ao final da operação com o sentimento de um bom trabalho executado pela Agência”, frisou o diretor.