Cosanpa chega a 96% da nova rede de distribuição implantada em Belém

Os trabalhos da Companhia de Saneamento do Pará estão em andamento para o pleno funcionamento da rede neste 2022

06/06/2022 14h12 - Atualizada em 06/06/2022 14h40

As obras da Cosanpa avançam nos quatro cantos de Belém e atingem a reta final As obras de substituição de redes estão chegando na etapa final, atualmente, mais de 96% das redes novas já foram implantadas, aumentando quantidade e melhorando a qualidade do abastecimento de água para mais de 800 mil moradores de Belém. Os trabalhos da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) estão em andamento para que ainda em 2022 toda a rede nova esteja em pleno funcionamento. O investimento é da ordem R$ 250 milhões do governo do Estado.

Para evitar a falta de água nos imóveis durante o dia ou minimizar outros transtornos, todos os serviços que envolvem as interligações das redes antigas para as novas, setorização dos bairros e teste das novas redes estão sendo executados no período noturno. Ao todo, são cerca de 20 mil novos ramais domiciliares serão instalados.

São cerca de 200 quilômetros de novas redes e a Companhia de Saneamento do Pará acelera os trabalhos“Em vários bairros nós já estamos com a etapa final das obras, que é o teste das novas redes, para garantir que elas estão sendo implantadas, conforme o previsto, e como se comportam diante de diferentes pressões. Os locais em que esta etapa está em andamento já foram divididos em Distritos de Medição e Controle (DMC) na etapa de setorização. Com isso, quando houver vazamento, por exemplo, será possível interromper o abastecimento apenas na área corresponde ao DMC da rede danificada, sem interferir no fornecimento de água para outras áreas”, explicou o engenheiro da Cosanpa, Paul Simons.

No total, 26 bairros estão sendo beneficiados com o projeto que contempla a substituição e o reforço de cerca de 200 quilômetros de novas redes; criação de distritos de macromedição e controle; setorização e implantação de micromedidores. Toda essa infraestrutura contribuirá para a redução do desperdício em até 4 milhões de m³ de água por mês, aprimorando a eficiência do sistema.

Os trabalhos envolvem aproximadamente 1.200 profissionais diretos, entre especialistas, técnicos e operários. Além dos empregos diretos, também foram gerados mais de 2.000 postos de trabalhos indiretos durante os três anos de obras.

Projeto - As obras que integram o Projeto de Controle e Redução de Perdas da Cosanpa, estão sendo executadas pelo consórcio Águas do Guamá, constituído por empresas nacionais e espanholas, que trazem a experiência internacional na tecnologia de combate a perdas físicas e aparentes, e também na implantação de redes sustentáveis de abastecimento de água e saneamento.

Na primeira etapa foram mapeadas as redes de abastecimento de água, e em seguida, de maneira gradativa, está sendo substituída a tubulação antiga por um sistema de abastecimento de água novo e mais resistente, utilizando o método não destrutivo (MND), que possibilita o serviço sem realizar a escavação de toda a via para a implantação da tubulação.

Parceria por Locação de Ativos
A Cosanpa e Águas do Guamá assinaram o contrato de Locação de Ativos, já performado em várias cidades brasileiras. Por meio dele, é responsabilidade da empresa privada, toda a implantação dos projetos e das obras, bem como a obtenção do financiamento da infraestrutura local. Assim, a gestão e a operação seguem a cargo da administração da Cosanpa

O modelo de locação de ativos tem sido utilizado como meio de financiar a realização de obras necessárias à prestação dos serviços públicos de saneamento básico. É o que se verifica nos municípios de São José dos Campos, Campos do Jordão, Campo Limpo, Capivari e Várzea Paulista, junto à Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp); e em Maceió, junto à Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal). Ambas promoveram com sucesso contratos desse tipo.

Por Luciano Cuns (COSANPA)