Profissionais do Oncológico Infantil recebem quarta dose da vacina contra Covid-19

Cerca de 520 profissionais devem ser imunizados até esta quarta-feira (1º)

01/06/2022 10h45 - Atualizada em 01/06/2022 10h51

No último dia 31 de maio e nesta quarta-feira (1º), os profissionais que integram as diferentes equipes de trabalho do Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, recebem a aplicação da quarta dose da vacina contra a Covid-19.

 A campanha é destinada aos colaboradores próprios e terceirizados da unidade hospitalar que pertence ao Governo do Estado e é gerenciada pela Pró-Saúde. Cerca de 520 profissionais devem ser imunizados. A vacina que está sendo utilizada é a Coronavac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan.

A enfermeira Anne Ferreira, do setor de Medicina do Trabalho, que está no acompanhamento da atividade na Unidade hospitalar, elogia a boa adesão do público à ação. “Estamos satisfeitos com a boa participação dos colegas que respeitam o esquema vacinal”, disse.

Já o médico responsável pelo setor de Medicina do Trabalho do Oncológico Infantil, Márcio Maués, destaca a importância do reforço da vacina.

“Tomar a quarta dose da vacina contra a Covid-19, contribui para manter o alto nível de proteção. Sendo assim, agirá como um reforço para a população mais vulnerável, incluindo-se aqui os profissionais que atuam na área da saúde”, pontuou.

Uma das primeiras a ser atendida foi a analista de faturamento Darlene de Souza. “Tenho a sensação de estar mais protegida. Isso nos dá maior tranquilidade. O importante é cuidar da saúde e se prevenir, sempre”, comentou.

Quem também fez questão de receber a dose da vacina no primeiro dia foi Rosileia Saldanha, técnica de enfermagem da unidade de internação. Para ela o momento foi especial.

“É o mesmo sentimento de quando recebi a primeira dose. É a certeza de estar protegida, proteger quem trabalha comigo e os meus pacientes. É ter a consciência de realizar o meu trabalho com mais segurança”, disse a profissional emocionada por relembrar que trabalhou na linha de frente durante o período mais crítico da pandemia.

“Tomar essa dose não me isenta de ficar doente, mas me dá a certeza, de que se ocorrer algum imprevisto relacionado à doença, será brando”, concluiu Rosileia.

O Oncológico Infantil oferece atenção a crianças e a adolescentes com câncer entre 0 e 19 anos, atendendo cerca de mil pacientes por mês, oriundos de municípios do Pará e do estado vizinho, Amapá.

Texto: Emanuel Jadir/Ascom Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo

Por Governo do Pará (SECOM)