Profissionais da Semas aprimoraram conhecimento com a Universidade de Groningen, da Holanda

27/05/2022 19h38 - Atualizada em 27/05/2022 19h44

Servidores que atuam no Centro de Monitoramento Ambiental (Cimam) e Diretoria de Licenciamento Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) participaram do curso de Radar promovido por meio de uma cooperação técnica com a Universidade de Wageningen, da Holanda. O curso faz parte do planejamento previsto no Memorando de Intenções firmado com a universidade holandesa. O curso ocorreu no período nos dias 25 e 26 deste mês. O professor Dirk Hoekman, da Universidade holandesa, ministrou o curso e está à frente do processo do Projeto SIMAR Pará, que prevê o uso de imagens de radar para monitoramento da degradação florestal.

O treinamento vem somar com as ações de monitoramento já realizadas para mitigar o desmatamento no Estado e que auxiliam, por exemplo, na geração de dados que subsidiam a Força Tarefa de Combate ao Desmatamento, que leva em campo agentes de segurança pública e meio ambiente, por meio da Operação Amazônia Viva, para combater os crimes ambientais. 

Nesta sexta-feira (27) ocorreu uma reunião com os delegados da Força-Tarefa de Governadores para Clima e Florestas (GCF-Task Force), que promovem uma iniciativa global concebida para atender às necessidades de mitigação e adaptação ao aquecimento global. O objetivo da Semas é compartilhar a experiência obtida dentro desse acordo de cooperação técnica com essa universidade holandesa.

“Nesse momento, já temos dados de degradação, produzidos a partir de imagens de radar e queremos mostrar as possibilidades que existem de trabalho e, obviamente, nos colocar à disposição dos demais Estados, caso queiram ter a mesma experiência que o estado do Pará está tendo. Em novembro, vamos ter uma segunda etapa para implementação de fato do Projeto”, informa a assessora da Semas, Andrea Coelho.

In loco - A partir de amanhã, sábado (28), haverá uma viagem a campo, com a presença do professor Dirk, juntamente com a equipe do Centro Integrado de Monitoramento Ambiental (Cimam), para fazer a validação dos dados obtidos no curso.

Por Aline Saavedra (SEMAS)