Programas Sociais da Cosanpa garantem abastecimento de água à população de baixa renda

"Caixa D´Àgua para Todos" chegou a 25 bairros e distritos de Belém e da Região Metropolitana, instalando de agosto de 2020, até os dias atuais, mais de 10.400 reservatórios

27/05/2022 10h51 - Atualizada em 27/05/2022 11h04

"Tinha mês que eu não tinha de onde tirar dinheiro para pagar a conta de água. Eu tinha que juntar dez reais quase que por semana, guardava, até chegar no dia para pagar", relembra dona Cleide Maria Ferreira de Oliveira, moradora há 20 anos do bairro do Curió-Utinga em Belém. Mas há sete meses, a realidade dela é outra. 

A técnica de enfermagem é apenas uma dos 52 mil beneficiários do programa Caixa D'água para Todos. Uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), que investiu R$ 26 milhões para a melhoria dos serviços de abastecimento de água, por meio do programa, em 25 bairros e distritos de Belém e da Região Metropolitana, instalando de agosto de 2020, até os dias atuais, mais de dez mil e quatrocentos reservatórios. 

Já no bairro do Souza, também na capital, a costureira Maria Luzia Ferreira da Silva, moradora há 28 anos do Conjunto Império Amazônico, foi beneficiada no mês passado com outro programa social, o "Água Pará", operacionalizado pela Cosanpa e gerenciado pela Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster). 

Antes disso, ela pagava em torno de oitenta reais pelo consumo de água, quantia que pesava no orçamento familiar. Mas com o benefício, se diz aliviada: "Quando a gente passa a não pagar é ótimo né? O dinheiro que eu ia pagar já serve para outras coisas, que tá tudo caro".

O programa hoje já beneficia mais de 174mil famílias, o que representa quase setecentas mil pessoas que recebem com água tratada dentro de casa. O "Agua Pará" investiu de setembro de 2021 até abril deste ano, R$ 75 milhões de reais. 

Tanto o “Caixa D’água para todos” quanto o “Água Pará” juntos somam mais de R$ 100 milhões em investimentos para a melhoria dos serviços de abastecimento de água para a população do estado.

Segundo o presidente da Cosanpa, José Antônio De Angelis, a Companhia juntamente com o Governo do Estado mantém viva essa missão com os programas sociais. "Nós começamos instalando pias solidárias durante a pandemia, nós temos essa preocupação. O foco do Governo do Estado é que esse trabalho social seja feito porque água é um benefício, é uma necessidade, é de muita importância para a população estar inserida dentro desses programas sociais". 

Benefícios

O cadastramento para o programa "Água Pará" pode ser realizado a qualquer momento, em todas as unidades da Companhia dentro do estado, nos 52 municípios atendidos. O beneficiário deve estar inscrito no programa, possuir inscrição no CadÚnico e o registro da conta de água com a mesma titularidade de CPF, além de registrar um consumo mensal de até 20 m³ (metros cúbicos), apurado de acordo com medição constante da fatura. O consumo mensal excedente discriminado na fatura deverá ser pago pelo beneficiário. 

É a primeira vez que um programa social como esse prevê o custeio do consumo de água de famílias paraenses pelo Governo do Pará. Com a meta de chegar trezentas e vinte e oito mil famílias paraenses de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social, o programa garante o custeio, no período de dois anos, das contas de água de famílias que registram um consumo médio mensal de até 20 metros cúbicos (20 mil litros de água), apurado com base na média dos últimos seis meses.

Já o "Caixa D'Água para Todos" atende quem tem até quatro pontos de água em casa, esteja em dia com a conta ou tenha interesse em negociar os débitos, more nos bairros selecionados e a residência tenha estrutura para receber caixa d'água com capacidade de atender até 5 pessoas por 24 horas.

Não é necessário fazer inscrição no programa, pois o próprio cadastro da Cosanpa foi utilizado para identificar consumidores que se encaixavam no perfil de beneficiários. As equipes sociais da companhia fizeram visitas às residências e cada pessoa assinou um termo de adesão. Ao final da instalação, os moradores beneficiados firmaram um termo de recebimento, pois o projeto contempla a entrega de uma caixa d’água e a instalação da mesma.

Com a caixa d'água instalada no quintal da casa onde mora, Dona Cleide relembra como foi o primeiro mês em que pode contar com o benefício: "Agora não me preocupo mais com água, ela pode ir embora que eu não estou nem vendo. Aí já dá pra tomar banho, encher os baldes, hoje em dia Graças a Deus, eu tenho água guardada em casa, foi só melhora, eu só tenho a agradecer ao governador", declarou.

Por Luciano Cuns (COSANPA)