Campanhas de doação de sangue, no final de semana, vão beneficiar cerca de 2.400 pacientes

23/05/2022 17h45 - Atualizada em 23/05/2022 20h53

A Fundação Hemopa começa a semana com reforço no estoque de sangue garantido por cerca de 600 bolsas de sangue de sangue, realizadas no último sábado, 21, em Belém, Castanhal, Santarém, Marabá, Redenção, Capanema que vão beneficiar aproximadamente 2.400 pacientes internados na rede hospitalar. As campanhas atraíram cerca de 702 comparecimentos de voluntários da doação de sangue.

Embora a gerente de Captação de Doadores, a assistente social, Juciara Farias, tenha comemorado o saldo de coletas do final de semana, ela atenta para a maior necessidade, no momento, de sangue com as tipagens sanguíneas O Positivo e O Negativo. “O resultado das ações foi muito bom, tendo em vista que estávamos com um déficit em torno de 25% para atendimento da demanda transfusional”, comentou, ao destacar a importância das parcerias com instituições públicas, privadas e ONG´s, além do apoio do voluntariado em geral.

Em Belém, entre a sede do Hemopa, em Batista Campos; e a Unidade de Coleta de Sangue Castanheira, somaram 253 doações de sangue e 319 comparecimentos. No prédio do Hemopa, houve Caravana Solidaria dos Guardas da Santa, que além da solidariedade, fortaleceram a fé com a presença da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré para abençoar os presentes.

Houve ainda a primeira campanha de doação de sangue com a nova unidade móvel de coleta de sangue, no sábado, durante ação de cidadania da Defensoria Pública do Estado, na área do Mangueirinho.

Jurutí- A campanha realizada pelo Hemocentro Regional Santarém no Hospital Municipal, em Jurutí, oeste paraense, resultou em 211 comparecimentos e 202 doações de sangue. Entre o voluntariado esteve Cosme Souza, chefe de Departamento de Licitação do município. “O ato da doação de sangue contribui efetivamente para transformação positiva tornando as pessoas melhores e uma sociedade mais igualitária”, disse o gestor.

A também servidora pública Dinanci Albuquerque do Conselho Municipal de Saúde, compareceu à campanha para salvar vidas. “Doei sangue para contribuir com a vida de outras pessoas como cidadã brasileira e como filha de Deus”.

O gestor do Hemopa Santarém, Joaquim Azevedo, agradeceu a solidariedade e acolhimento da população de Jurutí. “Eles sempre atendem nosso chamado para doação de sangue, visando reforçar o estoque do Hemopa Santarém e atender os 20 municípios da região. Obrigada pela corrente solidária em favor da vida”.

Redenção- NO Hemonúcoe do Hemopa em Redenção sudeste do Pará, a campanha contou com 36 comparecimentos e 34 bolsas foram coletadas. Entre elas estava a do servidor da unidade de hemoterapia e hematologia, o técnico de Enfermagem Ubiratan Ribeiro de Jesus, que participou da campanha e levou família e amigos. “Doei sangue novamente porque é um ato de caridade e fé cristã. Trouxe alguns voluntários amigos , minha esposa, irmã. Todos contribuíram para a vida de outras pessoas”.

No Hemonúcleo de Capanema, nordeste paraense, o final de semana contou ainda com a participação de 46 voluntários e 40 bolsas de sangue. No Hemocentro Regional Marabá, a campanha contou com 39 voluntários que resultou em 31 doações de sangue. Já o Hemocentro Regional Castanhal, encerrou campanha com 51 comparecimentos de voluntários e 39 bolsas para estoque de sangue.

 Confira os critérios para a doação:

- Ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 precisam estar acompanhados de responsável legal);

- Ter mais de 50 kg;

- Estar bem alimentado (não pode estar de jejum);

- Dormir pelo menos 6h nas 24h anteriores à doação;

- Não ingerir bebida alcoólica 12h antes da doação;

- Ter intervalo entre doações de dois meses para homens e três meses para mulheres;

- Quem se vacinou contra a Covid-19 pode doar sangue sendo necessário um intervalo de dois dias após cada dose para quem recebeu a vacina Coronavac, e sete dias para quem recebeu as demais vacinas.

Para mais informações: 08002808118 de segunda a sexta-feira, de 8h às 18h; e aos sábados, de 8h às 17h.

Por Vera Rojas (HEMOPA)