Ação do Serviço Social movimenta o ambiente na Fundação Santa Casa

A programação foi pensada pelos profissionais da Assistência Social para comemorar a profissão, e ofertou diversos serviços

16/05/2022 15h16 - Atualizada em 16/05/2022 15h23

Em alusão ao Dia do Assistente Social, comemorado todo dia 15 de maio, foi realizada uma programação especial, nesta segunda-feira (16), na praça central da Santa Casa, executada pelas assistentes sociais que atuam na Fundação Santa Casa, nas áreas de abrangência hospitalar, administrativa, ParáPaz, Espaço Acolher e Planejamento Familiar.

O Dia do Assistente Social, profissional que colabora com a promoção do bem-estar social e se dedica por melhores condições de vida para grupos sociais vulneráveis, surgiu pela regulamentação do Serviço Social, como profissão inscrita no Brasil há mais de 80 anos.

Ana Márcia Serrão, assistente social com atuação no ambulatório da mulher e uma das coordenadoras do evento, diz que a ação foi pensada por uma comemoração de uma forma diferente oferecendo para a população alguns serviços, entre os quais, a oferta de testes rápidos de sífilis, HIV, hepatites B e C, orientações sobre o planejamento familiar sobre a colocação de DIU (Dispositivo Intra-Uterino) e sobre laqueadura tubária. Também participaram da programação, profissionais do Espaço Acolher também mostrando a ação que realizam, além do ParáPaz que atende às vítimas de abuso e violência sexual.

“Essa ação conta com o apoio do setor de DST-AIDs da Sespa, com a distribuição de preservativos masculino e feminino. É um ato que mostra algumas das missões do Serviço Social que está inserido no Planejamento Familiar, no ParáPaz, Espaço Acolher. Uma forma de mostrarmos a nossa cara. A gente trabalha muito no hospital e é uma forma de colocarmos o nosso trabalho para a população. A gente trabalha além do hospital, quando a gente oferece à sociedade eventos como esse”, relata Ana Márcia.

Nilton Rodrigues, cozinheiro e morador do município de Ananindeua, paciente do ambulatório de cirurgia da Santa Casa, realizou os testes que foram oferecidos  e disse que ações como essas de detectar se tem hepatite, se tem doenças sexuais, são importantes para a população conhecer o que a instituição faz.

Para Osmarina Melo, dona de casa, moradora de Belém, essa ação realizada pelos profissionais do serviço social é muito boa e fundamental para a população. “Procurei fazer os testes e ouvir as explicações sobre o trabalho desenvolvido por elas porque ajuda a todos nós que precisamos muito desse apoio em nosso dia-a-dia”.  

Atendimentos – Além do trabalho desses profissionais estar na área assistencial da Santa Casa, ele também está presente na coordenação da Saúde do Trabalhador, do Espaço Acolher, além de ambulatórios destinados aos usuários do Sistema Único de Saúde.

A Assistente Social Ana Márcia Serrão diz que a Fundação Santa Casa conta com 54 assistentes sociais, que atuam nos três turnos do hospital que tem a maior maternidade do norte do Brasil e que exige um maior número de profissionais da categoria pela complexidade do território, pela abrangência das pessoas que recorrem à Santa Casa. “Nós atendemos uma população muito carente e é preciso esse suporte do assistente social para que a gente possa atender com qualidade essa população que é usuária do SUS”. 

Por Samuel Mota (SANTA CASA)