Sejudh realiza monitoramento junto à rede de atendimento em Parauapebas

Trabalho da Coordenadoria é acolher e analisar as situações, adotando todas as providências cabíveis de acordo com cada caso e dentre as competências da coordenadoria

16/05/2022 11h31 - Atualizada em 16/05/2022 12h34

Uma equipe técnica da Coordenadoria de Monitoramento de Direitos Violados (CMDV), vinculada à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) realiza, desde o último dia 12 de maio, uma ação de monitoramento de um caso de violação de direitos humanos. Durante o encontro na cidade de Parauapebas, sudeste paraense, foram realizadas visitas domiciliares e escuta psicossocial dos assistidos, orientação e monitoramento jurídico quanto ao andamento do processo.

Também foi realizada uma visita técnica à Delegacia de Polícia, à regional de Parauapebas, da Defensoria Pública, ao Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS). Na oportunidade, a equipe foi recebida pela secretária municipal de Assistência Social, Ivana Andrade, que, em conjunto com a equipe técnica de gestão da assistência social municipal, apresentaram o trabalho desenvolvido pela CMDV, bem como as diversas políticas públicas relativas aos direitos humanos que compõem a Sejudh.

“Foi importante pela troca de dados, apontamentos de entraves no desenvolvimento de pautas, compartilhamento de experiências em casos acompanhados pela rede, bem como orientações para realização de denúncias de violações de direitos em possíveis casos, que poderão ser direcionados à CMDV”, comentou a técnica da CMDV, Priscilla Taveira. 

Sobre a CMDV

A Coordenadoria de Monitoramento de Direitos Violados tem como finalidade o monitoramento de denúncias de violação de direitos humanos no estado do Pará, que podem ser espontâneas ou referenciadas e, ao chegar à CMDV, serão acolhidas e analisadas pela equipe técnica, que adotará todas as providências cabíveis de acordo com cada caso e dentre as competências da coordenadoria.

O atendimento é feito via acolhimento e escuta especializada pela equipe técnica da CMDV, sendo realizados os procedimentos necessários para a reparação do prejuízo e/ou assegurar o direito que foi violado.

Por Gerlando Klinger (SEJUDH)