Espaços museais do estado participam da 20ª Semana Nacional de Museus

Eventos serão realizados de forma on-line e presencial, totalmente gratuitos, no período de 16 a 22 de maio

12/05/2022 16h10 - Atualizada em 12/05/2022 16h41

Guardiões da memória e da história dos povos, os museus são catalisadores de conhecimento, sentidos e valores, e atuam como portais que direcionam os visitantes a conhecer e a refletir sobre o presente, o passado e o futuro. Com o tema “O poder dos museus”, a 20ª Semana Nacional de Museus busca reforçar o protagonismo e a força desses espaços para a manutenção das identidades culturais brasileiras. Este ano, a temporada ocorre de 16 a 22 de maio, coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em parceria com instituições de todo o país, como o Sistema Integrado de Museus e Memoriais da Secretaria de Estado de Cultura (SIMM/Secult).

A programação gratuita, realizada anualmente em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio), será on-line e presencial em 2022. Nesse período, as visitações nos museus do Estado serão gratuitas. Entre as ações, serão realizadas rodas de conversa, oficinas, mostra de filmes e visitas guiadas. Para participar das salas de bate-papo, basta se inscrever pelo formulário disponível no link: https://forms.gle/jL3dtremZ6r4wcPe9. Não há necessidade de inscrição prévia para as atividades presenciais. De acordo com a direção do SIMM, serão disponibilizados certificados aos participantes.

“A Semana de Museus tem sido uma oportunidade importante para que possamos construir uma agenda partilhada com outras instituições museais, além de reconhecer a centralidade desses espaços no desenvolvimento sociocultural das comunidades, a partir de um ciclo de atividades diversificadas que abarcam palestras, encontros, espaços de experiências criativas e mediações, como o acesso livre e gratuito a esses equipamentos. Então, a Semana de Museus transforma as nossas instituições em lugares mais democráticos, abertos, pulsantes e de um grande poder de mobilização social e de ideias”, pontuou o diretor do SIMM/Secult, Armando Sobral.

Programações on-line e presenciais

Na segunda-feira (16), às 18h, o auditório do Museu de Arte Sacra sediará a Mostra de Giovanni Gallo, com exibição de curtas-metragens do padre fundador do Museu do Marajó, em Cachoeira do Arari. A mediação será feita por Januário Guedes, diretor do Museu da Imagem e do Som (MIS). Pela noite, às 19h, ocorre a conferência de abertura “O poder dos museus”, com participação de Janice Lima e Armando Sobral, e mediação de Sanchris Santos e Henriette Barros. O seminário visa promover uma reflexão sobre o papel estratégico dos museus na contemporaneidade, como agentes sociais e espaços que transformam vidas.

Dando continuidade à programação, no dia 17, às 19h, haverá a mesa redonda “Museus pra quê? Por que? E pra quem?”, elaborada com o intuito de refletir sobre o poder que os museus exercem no campo das ideias e de sua atuação social. A ação contará com a presença de Dra. Marisa Mokarzel, Tadeu Costa, Januário Guedes e Cássia Rosa, e mediação de Emanuel Franco, diretor do Museu de Arte Sacra (MAS). Nesse mesmo dia (17), a partir das 9h, será aberta a exposição “ImagináriaMARIA”, na Galeria Fidanza, que traz imagens de santas de diferentes épocas, além de materiais diversos, pertencentes ao acervo do SIMM/Secult. A mostra segue até 19 de junho.

Na quarta-feira (18), a programação será on-line, com a mesa redonda “Museu e público: o que aproxima e o que distancia?”, transmitida pela plataforma Google Meet. A conversa ocorre às 19h, com participação de João Vitor C. Diniz, Andrezza Barros, Arielle Galhardo Cunha, Dairi Paixão, e mediação de Sanchris Santos, diretora da Casa das Onze Janelas, que vão apresentar pesquisas resultantes de estratégias para aproximar e refletir sobre o que distancia o público dos museus.

Na quinta-feira (19), os participantes terão a opção de participar tanto de forma virtual quanto presencial. Pela plataforma Google Meet, será realizada a mesa “Comunicação: Pesquisas, Arte, Cultura e Acervos: Relatos de Experiências”, que reunirá relatos dos colaboradores, diretores de museus e da coordenadora de Preservação, Conservação e Restauração do SIMM, Renata Maués. A roda de discussão ocorre das 9h às 12h, com participação de Zenaide Paiva, Sanchris Santos, Cássia Rosa, Anselmo Paes, Henriette Barros e mediação de Sanchris Santos e João Vitor Diniz.

Das 9h às 11h, haverá uma mediação museal para pessoas cegas, na Sala dos Sentidos do Museu de Arte Sacra, com educadores do SIMM/Secult. No mesmo horário, no jardim do Forte do Presépio, ocorre a oficina “Pintura Expressão Gestual”. E às 11h, será realizada a oficina “Grafismo em movimento”, no ateliê da Casa das Onze Janelas.

Fechando a programação, na sexta-feira (20), haverá a mesa “Pesquisas, educação e acervos: relatos de experiência”, pelo Google Meet, das 9h às 12h. Na conversa, as participantes Renata Maués, Zenaide Paiva, Sanchris Santos, Cássia Rosa, Anselmo Paes e Henriette Barros apresentarão relatos de colaboradores, estagiários de museus e educadores do SIMM/Secult, por meio dos temas “Atravessamentos no processo de mediação cultural das exposições na Casa das Onze Janelas” e “Diálogos simultâneos: museu escola/escola museu”.

Museu do Marajó

Cachoeira do Arari, no Marajó, também terá uma programação especial nesse período. Essa é a primeira vez que o Museu do Marajó participa da Semana de Museus após a reforma, entregue em 03 de fevereiro deste ano. A programação dá continuidade às ações de formação de agentes museais locais, que tiveram início durante a reforma, com o Curso de Formação Técnica voltado para cinco pessoas da comunidade cachoeirense, selecionadas no Edital do Museu do Marajó.

De 16 a 22 de maio, das 9h às 17h, serão promovidas visitas guiadas à Sala de Exposição do Museu, intituladas “Mediação na perspectiva de potência polifônica, política, poética pedagógica”. Na segunda-feira (17), das 10h às 12h, a programação on-line inclui a mesa redonda “Educação Museal: um diálogo na perspectiva da educação formal e não formal por meio do acervo do Museu do Marajó”, um compartilhamento de relatos e experiências sobre a abordagem da educação formal e não-formal associado ao acervo interativo do equipamento.

Em 18 de maio, no mesmo horário, ocorre a mesa redonda on-line “O estudo do público do Museu do Marajó - perspectivas do registro no livro de visitantes e escuta do público”, que vai debater sobre o estudo de público do museu por meio da análise comparada do antigo livro de visita estruturado pela Associação do Museu do Marajó (2016 a 2020) e o novo livro de registro de visita pós-reinauguração (fevereiro a abril/2022), visando compreender o perfil do público visitante. Já no dia 20, às 18h30, a Mostra de Giovanni Gallo, com mediação de Januário Guedes, será realizada no Museu.

Visitas nos museus

Gradativamente, o público tem retornado aos museus após a pandemia. Seguindo as medidas de proteção, os espaços oferecem álcool em gel para higienização das mãos e verificação de uso de máscaras em ambientes fechados. O sentimento de segurança se reflete no aumento do número de visitações: de janeiro a abril deste ano, 52.991 pessoas passaram pelos equipamentos que compõem o Sistema Integrado de Museus e Memoriais da Secult, número que excede consideravelmente o obtido no mesmo período de 2021, que chegou a 30.427 visitantes.

Serviço

20ª Semana Nacional de Museus

Período: 16 a 22 de maio

Programação gratuita, incluindo as visitações

Inscrições para as ações virtuais: https://forms.gle/jL3dtremZ6r4wcPe9

Por Thaís Siqueira (SECULT)