Em Nova Ipixuna, Governo do Pará certifica alunos no curso de 'Habilidade em Salão de Beleza'

28/04/2022 15h09 - Atualizada em 28/04/2022 16h13

O programa Qualifica Pará tem alcançado diversos municípios com oportunidades de qualificação profissional e geração de renda. Nesta quinta-feira (28), vinte alunos do curso de habilidade em salão de beleza foram certificados. A agenda, que contou com a presença do governador Helder Barbalho, fez parte do conjunto de entregas realizadas no município.

"Queria dizer da minha alegria em ver programas sociais sendo realizados, pois as pessoas são de fato, a a razão de tudo que nós trabalhamos para fazer. Queria destacar a importância do programa 'Qualifica Pará', que aqui hoje está formando sua primeira turma. São três turmas aqui e nós vamos abrir novos chamamentos. Pessoas terão oportunidade de se qualificar a partir de suas escolhas e garantir uma ocupação, abrir o seu negócio e assim gerar renda. Desejo que vocês possam fazer muito e sempre o melhor em favor das famílias de vocês", destacou Helder Barbalho.

O Qualifica Pará  incentiva a inserção e reinserção de pessoas no mercado de trabalho, em especial à população paraense de baixa escolaridade ou em situação de vulnerabilidade social. O programa é fruto de um dos maiores investimentos em qualificação profissional já feitos pelo Estado.

Eny Furtado, coordenadora do Qualifica Pará em Nova Ipixuna, destaca a importância do curso para os alunos, em especial para as mulheres, chefes de família. "O programa beneficia uma população com pouco ou nenhum acesso, inclusive naquelas comunidades que ficam distantes das zonas urbanas. Este curso atende, em sua maioria, mulheres que querem qualificação para adentrarem no mercado de trabalho. Em um período de pandemia e pós pandemia, onde mulheres estão passando por diversos problemas em suas casas, este curso vem coroar o que elas tanto almejam. Estamos falando do sustento da família e da independência dessa mulher". 

São aproximadamente R$ 60 milhões para a execução de 1.452 turmas nos 144 municípios paraenses. Além da capacitação, o programa ainda prevê um microcrédito voltado aos educandos, que contribuirá na compra de equipamentos e na estruturação do primeiro negócio.

Sueli Passos participou da turma e recebeu o certificado com bastante entusiasmo. A aluna conta que já possuía interesse em se especializar nessa área, mas não conseguia por falta de oportunidade. "É um curso que eu queria muito, pois já trabalho na área, mas eu queria me qualificar um pouco mais, então veio no momento certo. Quero botar em prática tudo o que eu aprendi e dar o meu melhor no mercado. Hoje, há pessoas com muita vontade de trabalhar na área, porém não recebem oportunidade de aprender. O Qualifica Pará chega na hora exata, para uma pessoa que não possui renda para pagar este tipo de curso", complementou.

A coordenação está sob a responsabilidade da Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster). O período de inscrição durou dois dias e foram contabilizados 50 mil inscritos.

Tem sido uma marca do governo aliar o social com o desenvolvimento econômico e a infraestrutura. Acabamos de passar por Santarém fazendo entrega de certificados. No final de semana, fomos para Curralinho, no Marajó. Estivemos em Marapanim, no nordeste paraense. Ontem estivemos em Altamira e hoje em Nova Ipixuna. O Qualifica Pará é um programa necessário nesta etapa da pandemia, quando a economia está prestes a voltar com força, assim como a produção e a geração de empregos", declarou o titular da Seaster, Inocencio Gasparim.

Ainda de acordo com o titular da Secretaria, a população precisa acompanhar o aquecimento da economia e entrar no mercado de trabalho. "Para isso trazemos os cursos e o acesso ao microcrédito, que é liberado para auxiliar na construção de seus negócios. Aqui foram entregues 20 certificados do curso de habilidade em salão de beleza, mas há dezenas de cursos sendo promovidos por todo o Estado. Temos conversado com as empresas que executam esses cursos para que sempre garantam a qualidade do ensino, no material e no conteúdo. Por isso, espero que ao fim de cada turma, saiam pessoas prontas para ganhar sua independência financeira”, finalizou.

Por Camila Santos (SEASTER)