Seduc e Comitê Paralímpico Brasileiro vão ampliar atividades esportivas nas Usinas da Paz

A iniciativa visa oferecer mais oportunidades a pessoas com deficiência para a prática de modalidades esportivas

20/04/2022 21h55 - Atualizada em 21/04/2022 01h30

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL), firmou parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) para viabilizar o Projeto “Centro de Referência”. Na última terça-feira (19), a secretária adjunta de Planejamento e Gestão, Delciene Loureiro, recebeu o representante do CPB para discutir as normas da execução do projeto nas Usinas da Paz (UsiPaz) da Região Metropolitana de Belém.

O supervisor da Diretoria de Desenvolvimento Esportivo, Filipe Barboza, disse que a ideia é expandir o trabalho por todas as regiões do Pará e, futuramente, para todo o Brasil. “A gente tem um projeto que se chama ‘Centro de Referência’, e a proposta é que tenhamos em todos os estados pelo menos um desses espaços, para oferecer uma estrutura melhor ou aproveitar a que já tem, e assim ampliar os atendimentos para Pessoas com Deficiência (PcDs)”, informou Filipe Barboza.Gestores da Seduc e do Comitê Paralímpico Brasileiro firmaram a parceria para projeto voltado a pessoas com deficiência

O representante do CPB disse ainda que no Pará o Comitê vai ser um apoio para programas paraolímpicos, seja na disponibilização de materiais ou com a estrutura. “Aqui já existem projetos que atendem pessoas com deficiência. Portanto, vamos continuar trazendo mais pessoas para essas atividades e oferecer uma estrutura ainda melhor do que já tem, para que elas consigam ser atendidas, e encontrem suporte adequado em seu município ou estado, locais que ofereçam iniciação esportiva com qualidade”, frisou o supervisor.

A expectativa é que as ações do projeto comecem já em maio, inicialmente pelas UsiPaz da Cabanagem, em Belém, e do Icuí-Guajará, em Ananindeua, para depois avançar aos demais complexos de serviços gratuitos do governo do Estado. A iniciativa vai atender crianças e adolescentes com deficiência de 8 a 17 anos, sempre de acordo com as ações já realizadas nas UsiPaz.

Atletas e cidadãos - Segundo o coordenador de Esporte e Lazer da Seduc, Marcley Lima, “essa parceria é fundamental, pois temos conseguido caminhar bastante, com excelentes resultados nas competições paralímpicas no País, e com essa parceria vamos atingir mais crianças e jovens, dando oportunidade para que eles pratiquem cada vez as modalidades esportivas”.

Ele disse ainda que todas as ações visam não apenas a formação de novos atletas, mas principalmente de cidadãos. “Teremos mais materiais, recursos humanos, e vamos conseguir garimpar novos talentos e dar oportunidade para que garotos e garotas com deficiência iniciem no esporte paralímpico e tenham uma oportunidade de recomeçar ou começar em um esporte que seja da sua vontade”, acrescentou Marcley Lima. (Colaboração de Yasmin Seraphico - Ascom/Seduc).

Por Vinícius Leal (SEDUC)