Prazo para cadastro da meia passagem estudantil intermunicipal segue até 31 de maio

Os estudantes matriculados nas instituições de ensino de Belém, Ananindeua e Marituba podem realizar o cadastro no escritório da Cogmep, em Belém

14/04/2022 11h26 - Atualizada em 14/04/2022 13h50

A Comissão Gestora Tripartite da Meia Passagem Intermunicipal (Cogmep) e a Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado do Pará (ARCON-Pa) informam que o prazo para o cadastramento da meia passagem estudantil intermunicipal (Interpass), que iniciou em 04 de abril, irá se estender até o próximo dia 31 de maio.

O benefício é concedido aos usuários que precisam se deslocar do município onde moram para estudar em outra cidade dentro do território paraense. 

Os estudantes matriculados nas instituições de ensino de Belém, Ananindeua e Marituba podem realizar o cadastro no escritório da Cogmep, localizado no 1º andar do Terminal Rodoviário de Belém. A Cogmep orienta aos alunos do interior do estado que entreguem a documentação para realizar o cadastro junto às instituições de ensino, que serão as responsáveis por encaminhar para a Comissão.  

“Além do cadastro para a emissão da meia passagem estudantil no transporte intermunicipal, também estão sendo convocadas para o cadastramento, até o dia 05 de maio, as instituições de ensino para que os alunos matriculados sejam atendidos com o benefício” esclarece Moises Pinheiro, representante da ARCON-Pa na Cogmep.

Documentação

A Cogmep esclarece aos estudantes com carteirinhas vencidas em março de 2022 que o benefício foi prorrogado até o dia 31 de maio, não havendo necessidade de apresentar declaração da instituição. Já para os alunos com carteiras que vencidas em outubro de 2021, será necessária a apresentação de declaração de vínculo com a instituição de ensino para fazer jus ao benefício. Aos estudantes que pretendem solicitar a 1ª via da carteirinha da meia passagem estudantil, é necessário preencher o requerimento interpass, disponível no site da Arcon

O estudante do curso de Enfermagem da UFPA , Felipe Souza, mora em Tome-Açu, estuda em Belém, e foi ao escritório da Cogmep para fazer o cadastro em busca do benefício do Interpass.

“Será uma grande ajuda financeira para suprir as necessidades de deslocamento para os meus estudos. Uma contribuição importante para conquistar meu sonho de concluir um curso superior”, afirma Felipe.  

Para adquirir o Interpass, o estudante da rede pública de ensino deve entrar em contato com a Cogmep, ou com sua instituição de ensino, apresentando os seguintes documentos: duas fotos 3x4, declaração ou atestado de matrícula, original e cópia do comprovante de residência atualizado (contas de água, energia ou telefone), carteira de identidade (RG) e Cadastro de Pessoa Física (CPF).

Aos universitários da rede privada de ensino é necessária a apresentação do comprovante de renda, (própria ou do responsável, de até dois salários mínimos), declaração de que o aluno se encontra regulamente matriculado, cópias da identidade, CPF, contracheque, extrato bancário (caso o recebimento do salário seja em conta), recibo de entrega da declaração de imposto de renda (IRPF) do aluno, ou de seu responsável financeiro.

O requerimento para o aluno solicitar o cadastramento para o Interpass está disponível no site da Arcon: www.arcon.pa.gov.br. O aluno deve imprimir o requerimento, e após preencher os dados, levar na sua instituição de ensino para que seja carimbado e assinado, e em seguida apresentar à Cogmep para dar início ao processo do cadastramento. Após o prazo final, 31 de maio, não será possível dar entrada na solicitação do benefício para a vigência de 2022/23. 

Serviço: O cadastro de novos alunos pode ser feito no escritório da Cogmep, que fica localizado no 1º andar do Terminal Rodoviário de São Brás - sala 115, no horário das 9h às 15h. Informações pelo telefone: (91) 82631768, ou pelo e-mail: arconcogmep@arcon.pa.gov.br. Esclarecemos que por um problema de furto de cabos da rede telefônica, o escritório encontra-se provisoriamente sem internet e telefone fixo.

Por Cybele Puget (ARCON)