Policlínica Metropolitana registra 50% de queda na procura do Programa Triagem Pós-Covid

O quantitativo de atendimentos é referente aos dois últimos trimestres  

21/03/2022 11h50 - Atualizada em 21/03/2022 12h46

Após um ano de lançamento, o Programa Triagem Pós-Covid, em funcionamento na Policlínica Metropolitana, em Belém, registra 50% de queda no número de atendimento. O índice aponta que entre os dois últimos trimestres, a população paraense tem procurado cada vez menos o serviço, criado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), em novembro de 2020, para tratar as sequelas deixadas pelo coronavírus.

Em setembro, outubro e novembro de 2021, foram realizados 4.836 atendimentos em adultos. Já nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, o total registrado foi de 2.409 atendimentos pelo Programa, o que representou uma redução de quase 50% na procura pelo serviço especializado no atendimento de pacientes que apresentam queixas clínicas relacionadas ao contágio com o coronavírus, como alteração no paladar e olfato, ansiedade, rinite, insônia ou hipertensão arterial, dores musculares, entre outros sintomas.

Para o secretário estadual de Saúde, Rômulo Rodovalho, a queda se dá em decorrência da diminuição de casos e, ainda, dos sintomas mais leves da doença na última onda da pandemia no Pará.

“Estamos há um ano e quatro meses com o Programa no estado, com o objetivo de resguardar e devolver a saúde do paraense que foi vítima da Covid-19, ou seja, estamos com atendimentos constantes. Em um ano, a Poli Metropolitana realizou mais de 377 mil procedimentos apenas no Programa, entre consultas e exames. A baixa na procura vem graças ao avanço da vacinação, e ainda, às medidas de segurança adotadas, sem falar na queda do número dos casos”, observou o titular da pasta.

Rômulo Rodovalho ressalta, ainda, que o Programa foi criado como um grande desafio do Governo do Estado e ampliado para outras praças.

“A Policlínica Metropolitana, em Belém, conseguiu atender toda uma demanda que, de uma hora para outra, passou a existir na saúde em geral e global, em função da Covid-19. A pandemia veio como algo novo e desafiador para todos. Mas, com um acolhimento especializado e assertivo, os paraenses foram assistidos com consultas e exames em um só lugar. Com o sucesso do Programa, a usar o mesmo modelo em outros municípios paraenses”, relembrou o secretário.

Cenário

A coordenadora do serviço de infectologia da Poli Metropolitana, Lorena Martins, observa que no cenário atual da pandemia da Covid-19 no Pará, segundo dados dos órgãos fiscalizadores, como a Vigilância Sanitária Estadual, o número de novos casos está em uma decrescente, chegando no dia 15 de março de 2022, a nenhuma identificação de caso confirmado.

“Somado a este, o número de óbitos também apresentou redução considerável. Mesmo diante desses números animadores não podemos esquecer das medidas de precaução e controle na disseminação da doença que ainda se fazem necessárias. Portanto, uso de máscaras, higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel, e ainda procurar manter em dia a dose de vacina contra Covid, conforme orientação de idade e/ ou grupo populacional específico”, avaliou a infectologista.

Demanda

“As pessoas que tiveram alguma alteração no paladar, na audição, as que sentem mais fadiga e indisposição, ou constantes dores musculares ou na cabeça, após ter tido a Covid, podem nos procurar. Temos uma equipe multidisciplinar especializada para atender a população paraense. É importante ainda destacar, que os atendimentos no programa, também alcançam as crianças”, explicou a diretora executiva da unidade, Liliam Gomes, reforçando a atuação da Pol, em benefício à saúde dos paraenses.

O programa é de demanda espontânea, no entanto, o atendimento é devidamente agendado através da nossa Central de Relacionamento (WhatsApp ou e-mail). Dessa forma, o paciente não precisa ter acesso ao programa através da Regulação ou do posto de saúde.

Serviço

Agendamento para os programas: WhatsApp (91) 98521-5110 ou pelo o e-mail: agendamento.polimetropolitana@issaa.org.br

Como funciona: Pelo WhatsApp, a marcação é eletrônica. A ferramenta o direciona para o canal correto de atendimento, através da digitação de um número correspondente ao serviço desejado.

Exemplo:

-[Digite 1] Se você já é paciente da Policlínica e deseja agendar ou reagendar exames e/ou consultas.  

-[Digite 2] Se você ainda não é paciente da Policlínica ou deseja informações de agendamentos para os programas: Pré-Operatório ou Rápido e Pós-Covid.

-[Digite 3] Para saber qual preparo é necessário para realizar seu exame.

-[Digite 4] Se você quer saber sobre resultados de exames realizados.

Documentos necessários: RG, CPF, comprovante de residência e cartão SUS.

Texto: Roberta Paraense/Ascom Policlínica Metropolitana

Por Luana Laboissiere (SECOM)