Polícia Militar inicia IV Curso de Operações Especiais para cabos e soldados

O curso reúne agentes das polícias militares do Pará, Maranhão e Acre, além de um policial rodoviário federal e um policial civil

22/01/2022 10h09 - Atualizada em 22/01/2022 13h17

A Polícia Militar do Pará, por meio do Departamento-Geral de Educação e Cultura (Degec), realizou, na manhã desta sexta-feira (21), a aula inaugural do IV Curso de Operações Especiais (IV Coesp) para 43 agentes de segurança pública, sendo 38 cabos e soldados da PM do Pará, dois policiais militares do Maranhão, um do Acre, um policial rodoviário federal e um policial civil paraense.

A cerimônia presidida pelo comandante-geral da PM, coronel Dilson Júnior, foi realizada no Quartel do Comando Geral (QCG), no bairro Parque-Guajará, em Belém, e marcou o início oficial do curso, que deverá ser concluído no final de abril, após três meses de treinos e capacitações em ambientes internos e externos.O coronel Dilson Júnior (d) destacou os investimentos do governo do Estado na segurança pública

O Coesp 2022 será coordenado pelo Batalhão de Operações de Polícias Especiais (Bope), unidade que integra o Comando de Missões Especiais (CME), e conta com matriz curricular de 1.490 horas/aula e 28 disciplinas, incluindo Tiro de Precisão, Técnicas de Patrulha Urbana e Assalto Tático.

O Bope é uma unidade considerada de terceiro ou último esforço, e geralmente é acionada para dar suporte, principalmente na mediação de graves conflitos envolvendo crise com reféns, ocorrências em artefatos explosivos, rebeliões em estabelecimentos prisionais e combate ao crime organizado e ao narcotráfico.

"Depois de cinco meses do último Coesp, voltado a oficiais e sargentos, o Bope agora vai coordenar um novo curso, dessa vez para cabos e soldados. É a continuidade de uma série de investimentos nas tropas especiais, como aquisição de armamentos, equipamentos, possibilidade de viagens de estudo para outros Estados, formação de dois snipers (atiradores de elite) e de quatro técnicos explosivistas", informou o comandante do Bope, coronel Kleverton Firmino.

Investimentos - "Quando a gente investe na melhoria das condições de trabalho e capacitação dos agentes, os resultados aparecem", frisou o coronel Dilson Júnior, que associou a redução da criminalidade e violência no Pará aos investimentos que o governo do Estado realiza na área de segurança pública.

Os participantes devem concluir o curso no final de abril"Coordenados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) a gente conseguiu aumentar a ostensividade nas ruas em horários mais críticos e reduzir 70 homicídios a cada 100 mil habitantes, em 2018, para 23, em 2020, ano em que o Pará foi o Estado que mais reduziu a violência entre todos os estados brasileiros. Nesse período, houve aquisição de novos veículos e coletes, primeiro ‘caveirão’ da PM, lancha blindada, entre outros benefícios", destacou o comandante-geral, que estipulou até o final de março o prazo para a chegada da primeira remessa da pistola Beretta, com 4 mil unidades.

Texto: Sargento Josuelton Chagas - Ascom/PM

Por Governo do Pará (SECOM)