Em Marabá, PC prende sete pessoas e desarticula ramificação de organização criminosa 

Após receber denúncia anônima, policiais localizaram vítima presa em cativeiro na última quinta (20)

21/01/2022 09h15 - Atualizada em 21/01/2022 09h42

Sete membros de uma organização criminosa foram presos em flagrante delito durante ação da Polícia Civil do Pará, na última quinta-feira (20), em Marabá, sudeste paraense. Dentre eles estão quatro mulheres e três homens, que foram autuados pelos crimes de cárcere privado, lesão corporal e tráfico de drogas. A ação conjunta foi realizada pelo Núcleo de Apoio à Inteligência, Superintendência Regional do Sudeste Paraense, Delegacia de Homicídios e 21a Seccional de Polícia Civil de Marabá. 

Segundo o delegado-geral Walter Resende, essa é mais uma ação que demonstra a atuação do Estado por meio da segurança pública no combate ao crime organizado. 

"Esta ação policial é resultado do trabalho investigativo que vem sendo realizado diariamente nos municípios. Com essas prisões, sem dúvidas, o tráfico de drogas e outros crimes perdem forças, pois é mais uma organização criminosa que está sendo desarticulada", enfatizou o delegado-geral. 

A ação ocorreu após recebimento de denúncia anônima, informando que os criminosos estavam mantendo um homem em cárcere privado.

De imediato, a equipe de policiais civis identificou o cativeiro, localizado na região da Folha 06. O homem foi encontrado amarrado e com várias lesões no corpo.  No local, também foi encontrada uma quantidade de substâncias entorpecentes de maconha e crack, além dos sete indiciados. 

"Estávamos monitorando essa organização criminosa envolvida com os crimes de tráfico de drogas e homicídios no município, então, assim que recebemos  a informação de que uma pessoa estava sendo mantida refém por eles,  identificamos o local preciso e montamos uma ação imediata. Felizmente, a vítima foi resgatada e os autores autuados. Esse é um duro golpe contra essa organização criminosa que tem essa ramificação desarticulada em nossa região", afirmou o delegado Vinicius Cardoso. 

Segundo as apurações, a vítima estava sob domínio dos presos há pelo menos quatro dias, por não ter efetuado o pagamento de uma dívida de R$3.000,00, que a vítima comprou em drogas para revender.

Os autores do crime receberam voz de prisão, foram encaminhados à Seccional Urbana de Marabá para procedimentos cabíveis e posteriormente ao Sistema Penitenciário, onde estão a disposição da Justiça.

Por Roberta Meireles (SEGUP)