Adepará entrega certificado SISBI para empresas de pescado em Castanhal

Para obter o certificado, é necessário comprovar que tem boas condições de avaliar a qualidade dos produtos de origem animal

07/01/2022 10h14 - Atualizada em 07/01/2022 11h12

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) entregou, na última terça-feira (04), mais um certificado de adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA), no município de Castanhal, no nordeste paraense. Até o momento, nove empresas já foram certificadas pela Agência em todo o estado, sendo quatro estabelecimentos da área da carne, duas de leite e três de pescado. 

A empresa de Pescado e Marisco, localizada no município, recebeu o certificado pelas mãos do gerente regional, Júnior Nobre, por apresentar e cumprir todas as exigências estabelecidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), órgão responsável pela inspeção e fiscalização de produtos de origem animal em âmbito federal.

“A adesão ao SISBI-POA é voluntária aos estabelecimentos que possuem SIE, contudo, as empresas devem comprovar que têm seus procedimentos de inspeção padronizados e são capazes de garantir a inocuidade dos alimentos, através da implantação e implementação dos planos de autocontrole. Com a adesão ao SISBI, as indústrias podem expandir suas vendas para além das fronteiras do Pará. Isso permite o fortalecimento da agroindústria familiar paraense no mercado nacional”, disse a gerente do Serviço de Inspeção Estadual da Adepará, Adriele Cardoso.

O SISBI tem a finalidade de padronizar a inspeção de produtos de origem animal, além de reduzir a comercialização de produtos de origem animal clandestinos entre os estados e propiciar o aumento do comércio formal de produtos, com crescimento das pequenas agroindústrias. E, para adquiri-lo, é necessário comprovar que tem condições de manter o controle dos processos produtivos e garantir a qualidade dos produtos de origem animal.

A Adepará passou a ter autorização para a emissão do certificado em dezembro de 2020, após passar por uma série de exigências e normas estaduais e federais estabelecidas pelo Mapa, como o cadastramento dos serviços de inspeção, estabelecimentos e produtos inspecionados no e-SISBI. 

A autorização eleva o nível do mercado consumidor, fomenta a cadeia produtiva para a geração de mais emprego e renda, e fortalece a agroindústria familiar. Estão passíveis às inspeções os animais silvestres e exóticos para abate autorizado pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o pescado, o leite, o ovo, o produto das abelhas e diferentes espécies de animais destinados ao consumo humano os animais de açougue.

Por Lilian Guedes (SEDOP)