Estado investe em obras de infraestrutura e mobilidade urbana em Ananindeua

Município celebra, nesta segunda-feira (03), 78 anos de história com execução de serviços que trazem perspectiva de melhorias no sistema viário

03/01/2022 11h33 - Atualizada em 03/01/2022 11h56

O Governo do Pará, por meio do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM), investe em torno de R$ 450 milhões em obras de infraestrutura viária e mobilidade urbana em Ananindeua, segundo município mais populoso do estado e que celebra nesta segunda-feira (03) 78 anos de história.

Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento da região, o Governo executa com um dos maiores projetos de mobilidade, que é o sistema integrado de transporte. Cerca de 70% dele está dentro de Ananindeua, que além do BRT Metropolitano, a rodovia - principal acesso à região metropolitana - recebe nova estrutura com novas passarelas, ciclovias, paisagismo e etc.

Entre outras obras viárias por meio do NGTM, o Estado também já executou no município, somente no último ano, serviços em mais de 30 vias nos bairros Águas Lindas e Guanabara, que são alimentadoras de dois dos principais corredores de transporte: rodovia BR-316 e avenida João Paulo II. Ao todo, foram investidos em torno de R$ 17 mi no projeto que beneficia a população local e a todos que precisam trafegar pelos bairros.

Além disso, Ananindeua ganhará, em breve, mais dois novos viadutos na BR-316: na altura do KM 7 da BR, interligando a rua Ananin ao futuro Terminal de Integração, naquele trecho; com a avenida Independência,. O NGTM trabalha ainda nas obras de requalificação da avenida Ananin. São 2 km de via que receberão drenagem, terraplenagem, pavimentação, sinalização, iluminação, calçada com piso tátil, ciclofaixa e urbanização. 

A nova rua Ananin vai interligar o Conjunto Guajará à rodovia BR-316 e, através do viaduto que está sendo construído na altura do KM 7, os ônibus e demais veículos também poderão acessar o futuro Terminal de Integração de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém.

“Todas essas obras criam nova condição de mobilidade na região. São investimentos do Estado que somam mais de 450 milhões de reais, que quando concluídos os projetos, repercutirão em grande melhoria para o município, consequentemente, na qualidade de vida das pessoas”, afirma o engenheiro Eduardo Ribeiro, diretor geral do NGTM.

Por Michelle Daniel (NGTM)