Emater em Santarém apoia diversificação da produção em comunidade quilombola

Equipe técnica da Empresa distribuiu aos agricultores da comunidade Saracura sementes de feijão-manteiguinha e macaxeira

21/12/2021 18h54 - Atualizada em 21/12/2021 20h27

Com as sementes entregues, a Emater quer ampliar a produção de macaxeira na comunidadeTrinta famílias da comunidade quilombola de Saracura, distante 1 hora de barco da sede de Santarém, município do oeste paraense, foram contempladas com sementes de feijão-manteiguinha e macaxeira, para diversificação da produção local e garantia da segurança alimentar. Também foram emitidas 45 Declarações de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP-Pronaf) para inserção de agricultores familiares no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no município.

Entrega de Declarações de Aptidão ao PronafA ação foi desenvolvida no último dia 14, e contou com a participação de nove técnicos da Emater. De acordo com o sociólogo Haroldo Sousa, na comunidade quilombola, assistida pela Emater desde 2011, vivem 166 famílias, que têm como carro-chefe da produção a pesca artesanal, seguida da olericultura, com destaque para cultivo de abóbora, melancia e melão.

"Nossa expectativa é introduzir essas duas novas culturas: a macaxeira da variedade amarelinha de Alenquer e o feijão-manteiguinha adaptado à região de várzea", explicou Haroldo Sousa.

Estimativa de produção - Com a demonstração de métodos, preparo de áreas e acompanhamento, trabalho realizado de novembro deste ano até janeiro de 2022, estima-se que sejam colhidos em fevereiro 2.700 quilos de feijão-manteiguinha, e de 65 a 70 toneladas de macaxeira em um hectare, para comercialização e consumo próprio.Moradores da comunidade Saracura, na área rural de Santarém

As DAPs emitidas visam à regularização dos agricultores familiares para comercialização de produtos para o PAA. A maioria dos 45 beneficiários integra a Cooperativa de Produção da Agricultura Familiar de Santarém (Coopafs).Sementes de feijão-manteiguinha entregues aos produtores

Na força-tarefa atuaram, além do sociólogo Haroldo Sousa, o médico veterinário Gilvandro Pinto; o engenheiro ambiental Edinelson Saldanha; o técnico em Agropecuária Ederlan Corrêa; o piloto fluvial Paulo Cristóvão Rabelo; o engenheiro florestal Elton Ferreira; o engenheiro agrônomo Francisco Chaves; a assistente administrativa Maria Aparecida Leite, e o engenheiro de Alimentos Marcelo Jares, supervisor-adjunto regional da Emater/Santarém, com o apoio da Associação Comunitária dos Remanescentes de Quilombos da Comunidade Saracura (ACREQSARA).

A Emater atua nos 144 municípios paraenses, o que possibilita o desenvolvimento de ações para diferentes públicos e o acesso, pelos agricultores, às várias políticas públicas disponíveis para o meio rural, valorizando a realidade local e as potencialidades regionais.

Texto: Paula Portilho – Ascom/Emater

Por Governo do Pará (SECOM)