Campanha incentiva a doação de sangue no Hospital Ophir Loyola

Interessados podem procurar hospital nos dias 14 e 15 de dezembro, de 8h às 16h

10/12/2021 13h22 - Atualizada em 10/12/2021 15h35

O Hospital Ophir Loyola, em parceria com a Fundação Hemopa, promove nos dias 14 e 15 de dezembro,  das 8h às 16h, uma campanha para doação de sangue em prol dos pacientes do hospital. A programação será aberta ao público e será realizada no ambulatório do hospital, com a entrada pelo estacionamento da Av. Magalhães Barata, em Belém. A meta é obter 100 bolsas de sangue

A ação de solidariedade tem por finalidade aumentar o número de doadores de sangue para o hospital e garantir a reposição de estoque de sangue e componentes sanguíneos, como concentrado de hemácias, plaquetas e plasma para atender os pacientes. Em média, a agência transfusional do hospital atende 600 pacientes e realiza 900 transfusões por mês.

O Hospital tem maior necessidade de transfusão no estado do Pará devido ao perfil de assistência em oncologia e à realização de cirurgias de alta complexidade. Os mais necessitados são os pacientes onco-hematológicos, como aqueles acometidos por leucemia, uma doença que se origina na medula óssea, onde o sangue é produzido. A necessidade é mais acentuada nesses enfermos devido às anemias, às taxas de plaquetas mais graves e algum distúrbio de coagulação do sangue.

Solidariedade

A moradora de Abaetetuba, Ozicleia Pinheiro, 19 anos, descobriu a leucemia linfóide aguda em março de 2021. E desde o mês de novembro está internada no HOL, onde realiza tratamento contra a doença. No total, a jovem já recebeu 11 bolsas de sangue. “Ontem eu estava me sentindo muito fraca, após a transfusão eu me senti mais forte. Peço para que a população se sensibilize e venha doar, pois eu e outros pacientes necessitamos para sobreviver. Doar sangue salva vidas”, declarou Ozicleia.

Segundo a enfermeira da Agência Transfusional do Hospital, Leonice Carvalho, a doação  possibilita atender com qualidade e rapidez os pacientes para que tenham êxito durante o tratamento oncológico. “Os pacientes com doenças hematológicas em quimioterapia  são os que mais recebem transfusão de hemocomponentes, principalmente plaquetas. A segunda maior demanda de atendimento é na urgência e emergência oncológica, onde são atendidos todos os tipos de câncer” , explicou.

Para ser um candidato à doação de sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos, menores de 18 anos devem estar acompanhados do responsável legal, ter mais de 50 quilos, estar bem de saúde, estar alimentado, evitar alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação e portar documento de identificação oficial, original e com foto.

Além disso, quem teve Covid-19 também pode voltar a doar sangue, só precisa esperar 30 dias após a cura. Quem teve contato com pessoas que tiveram a doença deve esperar 14 dias após o último contato. No entanto, pessoas que apresentarem febre, gripe, resfriado e/ou diarreia recente, não podem doar temporariamente.

Texto: Viviane Nogueira/Ascom HOL

Por Luana Laboissiere (SECOM)