Programa Bolsa Talento incentiva atletas paraenses de alto rendimento

Nesta semana, ocorre o Campeonato Sul-Americano de basquete em cadeira de rodas masculino com a participação do atleta Rildo Saldanha

10/12/2021 12h37

O programa Bolsa Talento, que contempla esportistas paraenses de alto rendimento, que tenham obtido resultados relevantes em competições locais, nacionais e internacionais, é um dos principais investimentos da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). 

“Esse incentivo é indispensável porque ele possibilita que atletas com o poder aquisitivo não muito favorável possam permanecer na modalidade. A grande dificuldade de quem pratica esporte e se dedica é realmente conseguir se manter, com os custos de deslocamento para os treinos, garantir uma alimentação adequada, adquirir equipamentos. E o programa ajuda nesse sentido, para que os atletas alcancem, cada vez mais, melhores resultados”, explica a diretora técnica de esporte e lazer da Seel, Kátia Rocha. 

Atualmente, de acordo com a diretora, a Seel disponibiliza 71 bolsas estaduais e 20 nacionais. Até o final deste mês, serão publicados dois novos editais do ‘Bolsa Talento’, com o ano base 2018 e 2020. As bolsas disponibilizadas pelo programa são divididas em 12 parcelas, com valor variável, de acordo com desempenho do atleta (estadual ou nacional). O técnico e o guia do referido atleta, olímpico e paralímpico, respectivamente, também têm direito ao auxílio. Mais informações, acompanhe no site da Seel

Campeonato sul-americano

Com o apoio do Estado, atletas do All Star Rodas Pará disputaram e ainda disputarão o Campeonato Sul-Americano de basquete em cadeira de rodas. O time feminino brasileiro, integrado por quatro atletas do All Star Pará, foi o campeão da competição. 

Vileide Brito e Perla Assunção, do time feminino, são nomes contemplados pelo programa 'Bolsa Talento'. Perla, por exemplo, foi indicada pela CBBC, junto com mais 2 atletas, ao prêmio Brasil Paralímpico 2021, por ter sido destaque, campeã brasileira e sul-americana no ano de 2021. A premiação será em janeiro.

Nesta semana, é a vez do time masculino participar do campeonato. O atleta Rildo Saldanha, contemplado pelo ‘Bolsa Talento’, integra a equipe. “O objetivo de qualquer atleta olímpico ou paralímpico é poder vestir a camisa da seleção brasileira e hoje estou tendo a honra de representar meu país em uma competição internacional, e isso é só o começo. Quero continuar trabalhando duro para que possa representar o Pará e o Brasil nas próximas paralimpíadas. A Seel tem papel fundamental nesse processo, nos ajudando financeiramente, com material esportivo, passagem e o que for necessário para o esporte do Estado crescer”, ressalta. 

O esporte paralímpico teve uma grande alavancada, de acordo com o treinador do All Star Rodas, Wilson Caju, devido ao apoio do Governo do Estado, que, segundo o técnico, acredita que o atleta com deficiência é como outro qualquer. “Todos os projetos dentro da Secretaria incentivam a procura da prática do esporte por pessoas com deficiência. O All Star Rodas é um exemplo disso e sempre teve esse apoio, seja com a doação de cadeiras de rodas ou garantindo ajuda de custo para as competições. O Bolsa Talento busca melhorar a qualidade do material dos atletas. O que nós alcançamos dentro do esporte, devemos muito ao Governo”, diz.

As passagens de todas das equipes do ALL Star Rodas Pará que participaram de campeonatos esse ano foram custeadas pela Seel como também vários atletas pertencem ao projeto Bolsa Talento.

Por Giovanna Abreu (SECOM)