Hospital Regional do Baixo Amazonas arrecada bolsas de sangue durante campanha de doação

Material será destinado à reposição do estoque da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), que atende a unidade

03/12/2021 15h16 - Atualizada em 03/12/2021 15h24

A analista de laboratório, Jaqueline Sousa, de 38 anos, sempre quis ser doadora de sangue, mas não conseguia por conta do critério de peso, já que para ser doador é necessário ter mais de 50kg. Há dois anos, quando iniciou suas atividades profissionais no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), soube da Campanha de Doação de Sangue, que é realizada há mais de 10 anos na unidade, e se dedicou para atender o critério, se tornando uma doadora.

“Minha história como doadora de sangue começou aqui no HRBA. Eu consegui chegar ao peso necessário e não pensei duas vezes em participar da campanha do hospital”, conta Jaqueline Sousa. Ela foi uma das 75 pessoas que nesta quinta-feira (2), reservaram alguns minutos do seu tempo, para contribuir com a Campanha de Doação de Sangue do Hospital Regional do Baixo Amazonas, que este ano tem como tema: “O oxigênio que corre nas suas veias pode salvar vidas”.

O tema faz referência ao momento de pandemia, onde muitas pessoas sentiram a importância do oxigênio para nos manter vivos. Por ser uma unidade de média e alta complexidades, referência em tratamento oncológico e em cirurgias na região, o HRBA precisa com frequência de bolsas de sangue e seus componentes, para atender a demanda dos pacientes que estão em tratamento na unidade.

A assistente social Taynara Araújo, de 30 anos, é acompanhada pela equipe de profissionais do HRBA há 11 anos. Ela teve leucemia e durante seu tratamento na unidade, precisou fazer diversas transfusões sanguíneas.

Recuperada após fazer transplante de medula óssea, a paciente sabe bem o valor de uma doação. "Eu percebi a importância quando internei a primeira vez no Regional do Baixo Amazonas, em 2010. Na época, recebi minha primeira bolsa de sangue e melhorei significativamente, mas infelizmente era o começo de um tratamento longo. Para mim, hoje, sangue é vida, e tem milhares de pessoas precisando", defende a paciente.

Com a iniciativa, o hospital pertencente ao Governo do Pará e gerenciado pela entidade filantrópica Pró-Saúde, busca aumentar a segurança no atendimento aos pacientes cirúrgicos, oncológicos e com doenças crônicas que recebem assistência e precisam das doações.

“As campanhas são realizadas todos os anos em parceria com o Hemopa, com a intenção de reforçar o estoque de sangue do órgão, uma vez que, somos a instituição de saúde que mais consome sangue na região, considerando que somos referência para 1,3 milhão de pessoas de 30 municípios, atendendo mais de 35 especialidades médicas”, explica o diretor Hospitalar, Hebert Moreschi.

“Doar sangue é um sentimento de gratidão, pois assim como posso estar salvando a vida de desconhecidos, pode ser que um dia algum familiar meu precise. Temos que ter empatia pelo próximo sempre”, reforça a doadora Jaqueline.

De janeiro a outubro de 2021, o Hospital Regional do Baixo Amazonas utilizou um total de 4.947 bolsas de sangue. Alguns procedimentos, como por exemplo cirurgia cardíaca, pode demandar a utilização de até 15 bolsas de sangue para garantir a segurança do paciente durante o atendimento.

“A maioria dos casos atendidos no hospital são de alto risco e precisamos garantir segurança ao paciente, tendo bolsas de sangue à disposição. A doação é simples, rápida e um ato de amor pelo qual você poderá salvar várias vidas”, finaliza Moreschi.

As bolsas de sangue arrecadadas durante a campanha da unidade serão destinadas à reposição do estoque da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa).

SERVIÇO

Para quem não conseguiu participar desta campanha, mas tem vontade de ser um doador, pode procurar o Hemopa em Santarém, que fica localizado na Avenida Frei Vicente, bairro Aeroporto Velho. As doações podem ser realizadas durante todo o ano, de segunda à sexta-feira das 7h às 13h. 

Para ser um doar, é necessário ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos e apresentar documento oficial de identidade com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo território nacional. Homens podem realizar até quatro doações por ano, e as mulheres três doações. Quem tomou a vacina contra a  Covid-19, precisa aguardar sete dias para realizar a doação (a equipe fará avaliação durante a triagem).

*Texto de Anna Karla Lima (HRBA)

Por Governo do Pará (SECOM)