Paraense disputará o cinturão de categoria em campeonato no México

O evento de Arte Marciais Mistas (MMA) será realizado nesta sexta-feira (3). Atleta conta com o apoio da Seel

02/12/2021 13h09 - Atualizada em 02/12/2021 13h52

O paraense Igor Siqueira irá defender pela primeira vez o cinturão do peso-mosca, pelo Azeteca Fight League, no México. O evento de Arte Marciais Mistas (MMA) será realizado nesta sexta-feira (3). Para a luta, o atleta contou com o apoio da Secretaria de Esporte e Lazer (Seel).

Natural do município de Moju, o lutador mudou-se para Natal, no estado do Rio Grande do Norte, para treinar, onde se concentram muitos lutadores do UFC e Bellator. Com 27 anos, possui um cartel de sete vitórias e uma derrota. Por conta do currículo esportivo e vitórias pelo Brasil, Igor foi convidado a lutar no México, tornando-se campeão. Agora, ele briga para manter o cinturão pela primeira vez.

"Eu venci na Colômbia, e em Monterrey, contra Jesus Siller. Venci e me tornei campeão, agora, em Aguascalientes, contra o mexicano Ricardo Cobra Hernandez. E quero vencer sem deixar nas mãos de juízes, com nocaute ou finalização, e ficar mais próximo dos maiores do mundo. Além de trazer mais uma vitória para minha cidade de Moju, essa é minha expectativa nessa competição”, declara o lutador.

No card, Igor irá enfrentar o mexicano Ricardo “Cobra” Hernandes, um adversário experiente no total de 19 lutas. "É uma luta muito importante para nós, uma defesa de cinturão nunca é fácil, mas Igor tem treinado com os melhores e está altamente preparado para essa defesa e dar show em todas as áreas que o adversário quiser”, disse o treinador Vinicius Teixeira.

“É importante a participação do Igor nesse evento na cidade do México para fortalecimento do esporte MMA Paraense. A Secretaria de Esporte Lazer do Estado do Pará (Seel) vem fomentando os esportes em diversas modalidades fato que acaba refletindo no resultado dos atletas, estamos torcendo para que obtenha um resultado positivo e satisfatório”, finaliza Vitor Borges, secretário adjunto da Seel.

 

Texto: Bianca Rodrigues/Ascom Seel

Por Luana Laboissiere (SECOM)