Pará conquista número histórico de medalhas nas Paralimpíadas Escolares em São Paulo

26/11/2021 17h50 - Atualizada em 26/11/2021 18h17

O dia nublado na capital paulista não afastou a boa sorte dos paratletas estudantis do Pará, que disputavam as Paralimpíadas Escolares e encerraram a competição entre os primeiros colocados gerais em quase todas as modalidades. Nesta sexta-feira (26), foi o último dia das disputas. No quadro parcial, o Pará levou 23 medalhas de ouro, 28 de prata e 11 de bronze, totalizando 62. Até o momento, foram conquistados 136 títulos desde o início das Paralimpíadas

No Parabedminton, Pietro Yuri Souza, de 17 anos, levou duas medalhas: Ouro e prata. Orgulhoso, o estudante da rede pública estadual garante que encerrar este ciclo desta forma é representativo. Pietro nasceu com uma das pernas mais curta que a outra: “Estar aqui hoje é muito importante para mim, que tenho deficiência. Através do esporte eu estou levando felicidade para minha família. Eu confesso que não estava tão confiante, mas a esperança era grande. Deus sabe o que faz, e graças a Ele eu consegui a medalha de ouro. Eu dedico esse resultado ao meu professor Danilo e ao professor Vitor, que me ajudaram a chegar até aqui”, disse Pietro. 

O parabadminton é o badminton estruturado para pessoas com deficiências físicas e teve a sua estreia nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. Atletas em cadeira de rodas e andantes utilizam uma raquete para golpear uma peteca na quadra dos adversários competindo em provas individuais, duplas (masculinas e femininas) e mistas em seis classes funcionais diferentes. No quadro geral da Paralimpíadas Escolares 2021, o Pará conquistou o primeiro lugar geral somando 8 medalhas, sendo 2 de ouro, 5 de prata e uma de bronze. 

No atletismo o Estado paraense ficou em segundo lugar geral, perdendo apenas para o dono da casa, São Paulo, que tem um número superior de atletas. Ouros vieram nesta sexta-feira de quase todas as modalidades: Arremesso de peso, salto a distância, corrida. Lucas Costa, morador de Belém, foi um dos estudantes que vai voltar para  casa com dois ouros paralímpicos. "É uma sensação muito boa estar com essa medalha, a quem eu dedico a todo o nosso estado do Pará, a minha mãe e a todos os nossos professores. Eu também conquistei o ouro na quarta-feira, aqui no atletismo. Isso é um sonho que está sendo realizado, pois para estar aqui foi muita garra e persistência dos meus professores, da minha família e minha. Mas tudo valeu a pena”, completou. 

No maior evento do mundo para crianças e jovens com deficiência em idade escolar, as Paralimpíadas Escolares têm tido um papel fundamental na formação e autoaceitação da pessoa com deficiência na adolescência. O evento, ao reunir 902 atletas de 25 unidades da federação, tem mudado a vida dos participantes que têm disputado as 13 modalidades do projeto do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), realizado no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.  

Wesley Monteiro conta que nunca se imaginou em uma competição como esta. No fim desta manhã, ele já carregava cinco medalhas no pescoço, sendo um de ouro, duas de prata e duas de bronze: Eu nunca pensei em voltar pra Belém com tudo isso de medalha. Estou muito orgulhoso. Este foi meu último ano na categoria estudantil e estou aproveitando para fazer bonito. Essas medalhas são reflexo de toda força que meus treinadores e a minha família tiveram comigo, me incentivando a não desistir. Agora vou ficar nos jogos adultos. Treinar e treinar até a próxima competição”, destacou o nadador que ficou no pódio em todas as 5 provas que competiu. 

Para o chefe da Delegação do Pará, esse foi um momento histórico. “Fomos bi-campeões gerais no Parabedminton, por exemplo. Com paratletas de Barcarena, Augusto Corrêa, Belém. Então é um troféu estadual, com muita honra. As medalhas não paravam: Tênis de mesa, bocha, atletismo, natação, judô. Para nós, é um dia de muita alegria e satisfação. Estamos contabilizando ainda o quadro geral com a cerimônia que deve ocorrer nesta noite de sexta-feira (26) com as informações gerais. Também faço referência ao trabalho dos professores da Seduc no sei apoio e do Governo do Pará que nos proporcionou e viabilizou estamos aqui nesta Paralimpíada”, contou o Coordenador do Núcleo de Esporte e Lazer da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). 

Encerramento - A cerimônia de finalização da Paralimpíadas Escolares 2021 vai ocorrer na noite desta sexta-feira (26), em um hotel no centro da capital paulista. O evento será limitado a dois atletas e ao chefe da delegação de cada Estado. Na oportunidade, serão informados os números gerais de medalhas, pontuação de cada delegação e a premiação do primeiro lugar geral em todas as modalidades. 

Por Evaldo Júnior (SEDUC)