Reconstrução da PA-448 vai interligar municípios da região nordeste do Pará

Previsão de entrega da obra, que vai levar qualidade de vida para as comunidades próximas, é para o mês de julho de 2022

04/11/2021 19h00 - Atualizada em 04/11/2021 22h28

Orçadas em mais de R$ 28 milhões, as obras para modernização de 27 quilômetros da rodovia PA-448, executadas pelo governo do Pará, e que interliga os municípios de Capanema e Tracuateua, na região nordeste do Estado, seguem em ritmo acelerado, e com frentes de trabalhos diárias pela manhã e pela tarde. A via é uma rota paralela à BR-308 e passa por distritos históricos como Tauari e Mirasselvas - onde fica a antiga estação de trem da Estrada de Ferro Belém-Bragança, um patrimônio histórico do Pará. A previsão para entrega da obra, iniciada em junho deste ano, é de 13 meses.

Dona de um comércio há mais de dez anos que fica à beira da pista da rodovia, Emília Abreu, de 48 anos, já está de olho no movimento que vai ganhar pelo aumento do fluxo turístico a ser proporcionado pela via reconstruída. "Aqui a pista era terrível, cheia de buracos, não tinha nem como sairmos daqui. Agora vai ser uma outra visão, porque com a pista asfaltada vai vir muita gente de fora, Mirasselva é bem procurada pelas cidades vizinhas", conta ela, que vê o rendimentos dos negócios caírem a cada inverno. "A estrada ficava cheia de lama e buraco, não tinha como trafegar, ficava muito difícil. Agora vai melhorar 100%", empolga-se.

EMÍLIA DE ABREU

Já a autônoma Maria Raimunda Maia Pereira, de 54, mora em uma das ruas que cruza a PA-448 há muitos anos. Ela recorda que o ápice do transtorno pela falta de estrutura das vias foi quando seu pai faleceu. "Era tanta lama que não tinha como o caixão chegar na casa e precisamos levar o corpo em uma rede, pendurado em um pau de carga, até onde estava a urna, de tanta lama que tinha", relata. "Fora que era um problema para tudo, até para pegar ônibus. Agora vai melhorar muito porque isso era o que a gente mais pedia. Muitos anos de peleja, vinha um governante, vinha outro, mas ninguém fazia. Estamos vendo que a obra está saindo", reconhece a moradora.

MARIA RAIMUNDA“A obra da PA-448 é mais uma de um universo de mais de um mil quilômetros de rodovias que estão sendo restauradas em todas as regiões de integração do Pará. Este trecho de 27 quilômetros, que passa por distritos históricos, potencializa o turismo e o desenvolvimento socioeconômico da região”, enaltece o secretário de Estado de Transportes, Adler Silveira.

Técnica - Archemimo Lara, engenheiro rodoviário e coordenador geral da obra, explica que neste momento, o trabalho realizado inclui a reciclagem para reaproveitamento do pavimento existente em toda a extensão da via. Esse material vira uma sub-base espalhada e compactada no chão, a ser coberta por uma base de jazida, que somente então recebe o revestimento asfáltico. Em alguns trechos, foi necessária a elevação do "grade" onde o nível era baixo a ponto de ficar coberto por água, a fim de eliminar pontos de alagamento. Também foi feita a recomposição dos bueiros de grade, que são responsáveis pelas ligações de passagem das águas pluviais em áreas adjacentes à estrada. Quando o trabalho foi concluído, toda a via receberá sinalização horizontal e vertical.

"Aqui são três comunidades que fazem parte desses 27 quilômetros: Mirasselva, Tauarí e Igarapé-Pará, e todos os moradores poderão ter melhor mobilidade no dia a dia. A reconstrução vai ser positiva também para o escoamento da produção agrícola, muito forte aqui, em especial de feijão, de pimenta do reino, para a agropecuária. Sem contar que não vai ter lama, poeira, e melhor e mais rápido acesso à cidades próximas, que é a finalidade maior do investimento feito pelo governo do Estado", detalha Lara.

A nova rota vai potencializar o turismo e o desenvolvimento socioeconômico da região. O governo do Estado vem modernizando toda a malha rodoviária do Pará, e seu plano de desenvolvimento planeja levar mais de mil quilômetros de asfalto aos municípios paraenses.

A construção e pavimentação do trecho cria, a partir do município de Tracuateua, uma rota paralela à BR-308 até Capanema, pois ao longo da PA-448 encontra-se também o distrito de Tauari, que junto com Mirasselvas têm um grande potencial turístico para o desenvolvimento econômico da região, mas que, até então, estão isolados.

Por Carol Menezes (SECOM)