Segup discute o papel da servidora pública na área de segurança

Desafios da rotina profissional foram discutidos por servidoras de vários órgãos de segurança do Pará e de Pernambuco

26/10/2021 21h33 - Atualizada em 27/10/2021 00h52

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) promoveu, na tarde desta terça-feira (26), a palestra “Mulheres na Segurança Pública e os desafios da Pandemia”, que faz parte da programação do I Fórum de Mulheres da Segurança Pública, e o Encontro Estadual das Guardas Femininas do Pará.

A mesa de debates foi mediada pela integrante da Diretoria de Prevenção Social da Violência e Criminalidade (Diprev), a capitã PM Lourdes Guimarães, e teve como palestrantes a diretora de Atendimento ao Servidor da Polícia Civil, delegada Socorro Bezerra, e a comandante Rebeca Figueiredo, da Guarda Municipal de Paudalho, em Pernambuco.O evento reuniu profissionais de vários órgãos de segurança pública estaduais e municipais

O evento teve como objetivo ilustrar a importância das mulheres na construção da segurança pública. Foi discutido como o planejamento da Secretaria ajuda a romper paradigmas de gênero e reforçar a política de valorização das servidoras.

Reflexão - Para a capitã Lourdes Guimarães, debater a temática é uma oportunidade para destacar a importância do papel da servidora pública, e também de discutir problemas e dificuldades enfrentadas durante a pandemia de Covid-19. "É a partir deste tipo de reflexão que a gente constrói o futuro de um jeito diferente. É um momento de refletir e compartilhar experiências", disse a oficial da PM.

A delegada Socorro Bezerra afirmou que a pandemia é um momento de adaptação, especialmente para as mulheres, pois com a dupla jornada houve também o acúmulo de tarefas. Ela destacou também o fato de não poder fazer trabalho remoto, já que a segurança pública, assim como a área da saúde, não pode parar o atendimento à sociedade. "Enfrentamos o medo da contaminação, de sair todos os dias. Cada dia de pandemia foi uma nova descoberta, um novo aprendizado, porque a gente sabe que este é um serviço essencial também. Assim como a saúde, nós não paramos e ficamos nas ruas", informou.

Comandante da Guarda Municipal de Paudalho, Rebeca FigueiredoDeterminação - A comandante Rebeca Figueiredo destacou como eventos dessa natureza são importantes para promover reflexão sobre a temática da vida ativa das mulheres servidoras, que sofrem comparações com homens, mesmo desenvolvendo funções de forma igualmente competente.

"Costumam dizer assim pra 'elogiar' uma mulher: ela é tão boa quanto um homem. Isso não é um elogio. Eu gosto de acreditar que eu tenho capacidade pra ocupar o mesmo cargo que um homem ocupa, e saibam que vocês também podem. Se eu quiser chegar a algum lugar, com garra e determinação, eu chego lá com muita capacitação e eficácia. Vocês podem também", completou.

Por Aline Saavedra (SEGUP)