Governo realiza últimos ajustes para a entrega da Usina da Paz, em Ananindeua

Meta do Estado é a construção de 10 Usinas da Paz entre a Região Metropolitana de Belém e no sudeste do Pará

19/10/2021 10h21 - Atualizada em 19/10/2021 11h49

O Complexo Comunitário “Usina da Paz”, projeto integrado ao programa Territórios Pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado do Pará, recebe os últimos ajustes para ser entregue, na tarde da quarta-feira (20), à população do bairro do Icuí-Guajará, em Ananindeua.

Esse será o primeiro equipamento público a ser entregue. A meta do Estado é a construção de 10 Usinas da Paz entre a Região Metropolitana de Belém (nos bairros da Cabanagem, Benguí, Guamá, Jurunas, Terra Firme, em Belém, Icuí-Guajará, em Ananindeua e Nova União, em Marituba), e no sudeste do Estado (Parauapebas, Canaã dos Carajás e Marabá).

As obras são executadas em parceria com a mineradora Vale, por meio de um termo de cooperação. O Estado não recebe nenhum recurso financeiro. A Usina está sendo entregue ao governo, após 18 meses do início da construção, pronta e equipada. Quem coordena o projeto é a Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac). 

Para o titular da pasta, Ricardo Balestreri, o sentimento é de dever cumprido. “Essa é uma grande entrega da nossa secretaria e estamos muito ansiosos, além de muito conscientes do papel que a Seac realiza no contexto do Governo Helder Barbalho através dessa obra. Nós estamos no processo desde o primeiro dia, por orientação do governador, coordenando, monitorando e avaliando todos os passos. A escolha e regularização do terreno, as negociações com as diversas secretarias, órgãos, entidades, o acompanhamento de cada etapa da construção, e agora, após 18 meses, a gente consegue ver materializado aquilo que era apenas um projeto”, comentou Balestreri.  

Localizada na Estrada do Icuí-Guajará esquina com a Avenida Independência, a Usina da Paz estará em funcionamento no dia seguinte à inauguração. Os moradores vão poder usufruir das instalações de dois prédios principais que irão ofertar diversos cursos, oficinas e atendimento público, um espaço para batedores e produtos de açaí, teatro, complexo poliesportivo, quadra de areia, piscina semiolímpica, playground, área viveiro, compostagem e horta, academia ao ar livre e estacionamento.

“Nós estamos entregando à população esse grande equipamento público. Agora, os moradores têm estruturas físicas do Território Pela Paz, que é a Usina da Paz. São 5.000m2 de área construída com 10.000m2 de implantação, com o que há de melhor para esses moradores, será um grande momento”, informou o diretor das Usinas da Paz, Coronel Marcos Lopes.

A obra gerou a oferta de 100 vagas de emprego direto, com a contratação de mão de obra local do próprio bairro. A Maria de Jesus Guimarães, de 57 anos, fez parte dessa história, mora no Icuí-Guajará há 18 anos e trabalhou na obra desde o início. “Me sinto muito feliz por fazer parte desde o começo e agora, vendo tudo pronto, não tem explicação para o que eu estou sentindo, é muito gratificante fazer parte desse projeto. Agradeço muito ao governo por trazer esse espaço comunitário para nós. Tenho certeza que essas oficinas e cursos vão abrir muitas portas ao nosso povo, aos nossos jovens”, disse a operária.

Morador do Icuí-Guajará há 22 anos, Ariosnaldo Serra, o Pai Naldo de Oxóssi, acompanha as ações do TerPaz no bairro desde o início e aguarda ansioso para a entrega da Usina da Paz. ‘’Aqui era considerada uma área ‘vermelha’, ou seja, muito perigosa, mas hoje a realidade é outra, graças a essa política voltada para a comunidade. Antes, as pessoas tinham medo de vir aqui, mas agora elas se sentem mais seguras em visitar o bairro. Com a inauguração desse novo espaço vai melhorar mais ainda, a gente precisava muito disso’’, relatou o morador.

 

Funcionamento

Serão ofertados mais de 80 serviços gratuitos, disponibilizados pelas secretarias e órgãos do Estado, como espaços para atividades esportivas; salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança; capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade.

Também haverá espaços para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca. Além disso, será disponibilizado pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) sinal de Wi-fi gratuito para os moradores que vivem próximo à Usina da Paz. O funcionamento do complexo será de terça-feira a sexta-feira, das 7h às 22h, aos sábados e domingos, das 8h às 18h.

 

Sobre o TerPaz

O programa consiste na articulação de políticas públicas de inclusão social que secretarias, fundações e órgãos da administração direta e indireta desenvolvem, desde 2019, em sete bairros da região metropolitana de Belém: Cabanagem, Benguí, Guamá, Jurunas, Terra Firme, em Belém, e em Nova União, em Marituba. Até o momento, o TerPaz já realizou 365 mil beneficiamentos nesses territórios.

As ações e projetos são organizados em 7 Eixos Temáticos: 1. Capacitação técnica e profissional, educação básica, arte e cultura. 2. Emprego e renda, microcrédito e empreendedorismo, economia solidária. 3. Habitação, regularização fundiária e urbanização. 4. saúde, esporte/lazer, assistência social. 5. Tecnologia e inclusão digital. 6. Meio ambiente e sustentabilidade. 7. Mediação de conflitos e prevenção a violência.

Por Paulo Garcia (SEAC)