Com apoio da Emater, associação de Gurupá obtém DAP Jurídica para expandir a criação de peixe em cativeiro

A DAP Jurídica identifica os empreendimentos familiares rurais organizados em pessoa jurídica

06/10/2021 15h48 - Atualizada em 06/10/2021 18h47

Em Gurupá, no arquipélago do Marajó, produtores familiares que se dedicam à piscicultura, foram contemplados com a emissão da Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar (Pronaf), a DAP, no modelo Jurídico, para a Associação dos Piscicultores do Município de Gurupá acessar linhas de crédito para o incremento da cadeia produtiva em mais de 60%. O documento foi emitido pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-PA).

A associação conta com 21 piscicultores de comunidades ao longo dos rios Moju e Uruai, cuja produção, em média, é de 250 toneladas de tambaqui, piratininga, tambatinga e matrinxã, por ano, comercializada nos mercados do município e vizinhanças como Breves, Portel e Almeirim, e ainda para Laranjal e Vitória do Jari, no estado do Amapá.

“Hoje, 90% dos associados já acessam crédito de investimento e custeio para melhorar a atividade. Com esta Dap Jurídica, queremos buscar apoio para melhorar nossa infraestrutura de produção e de transporte, para chegar a 400 toneladas na próxima safra e melhorar a renda dos piscicultores”, conta o presidente da associação, Hélio Corrêa.

A DAP Jurídica identifica os empreendimentos familiares rurais organizados em pessoa jurídica (que possuem CNPJ), como associações, cooperativas e agroindústrias.

O documento, em seus diferentes modelos, permite o acesso das famílias produtoras em políticas públicas como financiamento, créditos da reforma agrária, programa de habitação rural, certificações de produtos, cursos profissionalizantes através do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), comercialização de alimentos em escolas, hospitais e instituições militares, entre outras. 

“As grandes necessidades destes produtores são uma balsa para fazer o transporte da carga e dos tratores, e uma câmara frigorífica para condicionamento dos peixes, então uma ou a outra deverá ser o objetivo do projeto de financiamento a ser elaborado a partir da DAP Jurídica. Além disso, fizemos a elaboração de 11 projetos individuais de crédito rural, pelo Pronaf linha Mais Alimentos, para estes piscicultores, no montante de R$ 2.103.800,00, que iremos internalizar no Banco do Brasil”, disse o técnico em agropecuária, Elinaldo Martins da Silva, chefe do escritório da Emater de Almeirim.

Texto: Paula Portilho (Ascom Emater)

Por Governo do Pará (SECOM)