Emater participa de ação comunitária na agrovila Castelo Branco em Castanhal

01/10/2021 16h09 - Atualizada em 01/10/2021 17h40

Dona Francisca da Cruz, 56 anos, produz mandioca, açaí, mamão e banana em seu lote, localizado na agrovila Castelo Branco, a 25 quilômetros do centro de Castanhal. Ela foi uma das agricultoras atendidas nesta sexta, 1º de outubro, pelo Escritório Local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) durante a ação comunitária na agrovila, promovida pela prefeitura do município.

“Eu e meus cinco filhos vivemos do que produzimos lá no nosso lote, mas a gente não consegue ainda vender nossos produtos diretamente na feira porque não temos um documento exigido, que é a DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf). Então, eu aproveitei que a Emater está aqui perto da gente e vim aqui buscar orientações pra conseguir esse documento”, contou a agricultora.

Assim como ela, outros agricultores receberam orientações sobre a emissão da Declaração de Aptidão ao Pronaf, Cadastro Ambiental Rural (CAR) e também para a diversificação da produção em suas propriedades.

Dona Maria Bezerra tem 52 anos e há 30 trabalha na agricultura. Hoje produz verduras e cria galinhas e porcos, mas buscou orientações para iniciar uma criação de patos.

“Eu já tenho criação, mas também quero começar a produzir os patos. Assim eu posso melhorar a alimentação da minha família e também ter mais uma forma de melhorar os meus ganhos”, afirma.

A participação do escritório local da Emater na ação da Prefeitura Municipal, coordenada pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Jaderlândia, é a segunda deste semestre. De acordo com a assistente social, Margarida Reis, o convite à Emater se deu em função das demandas dos próprios moradores da agrovila.

“O nosso objetivo foi aproximar os serviços da população da zona rural, para que ela possa acessar o que ela tem de direito, e tanto a vinda das Secretarias Municipais de Meio Ambiente e de Agricultura, como da Emater, foram uma demanda da própria comunidade, que esteve no Cras e muitas vezes manifestou o interesse em saber como limpar sua terra, produzir e acessar recursos para isso”, explicou a assistente social.

Desde a primeira ação, realizada em agosto, a Emater realizou mais de 30 atendimentos para agricultores das comunidades visitadas pela ação comunitária. Segundo o sociólogo da Emater, Henrique Soares, entre as informações levadas a população estiveram, além da emissão da DAP e CAR, esclarecimentos sobre organização rural e associativismo e também sobre segmentos produtivos como a pecuária de leite, criação de galinhas e suínos, piscicultura e processos de beneficiamento.

“É muito importante a participação da Emater nesse tipo de evento, pois a gente divulga o nosso trabalho, divulga a existência da empresa e sua importância no incentivo da agricultura familiar. E num evento como esse, que não é um evento só focado na agricultura familiar, mas oferece a assistência social, serviços de saúde e de meio ambiente; essa é uma forma de estabelecermos uma relação com outras políticas que estão relacionadas ao nosso trabalho”, ressalta o sociólogo.

Atualmente, o escritório da Emater em Castanhal atende a cerca de 850 agricultores do município nas diversas áreas produtivas.

Texto: Etiene Andrade (Ascom/Emater)

Por Governo do Pará (SECOM)