Novos servidores da Adepará são capacitados sobre defesa agropecuária

A capacitação dos médicos veterinários e técnicos agrícolas visa ao cumprimento das metas de defesa sanitária traçadas pela Agência

17/09/2021 22h04 - Atualizada em 17/09/2021 23h44

A importância da Educação Sanitária, o Trânsito Agropecuário e a Auditoria Quali-Sv estiveram entre os temas tratados pelos gerentes da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) nesta sexta-feira (17), durante capacitação realizada em Marabá, município da região Sudeste, que inclui todos os setores da área técnica em defesa sanitária animal.

“O trabalho desenvolvido até aqui é na busca de tornar nossos novos servidores aptos para realizar a defesa agropecuária no Estado. A capacitação com o ingressante do 6°PSS (processo seletivo) é de suma importância para orientar estes novos servidores sobre os procedimentos administrativos, técnicos e educacionais referentes à Adepará. A construção desta capacitação objetivou focar nas especificidades de cada programa, buscando o nivelamento de informações necessárias para o andamento das entidades, nas unidades locais às quais eles estão lotados”, explicou a gerente de Educação Sanitária Karina Cardoso, uma das responsáveis pela ação com os novos servidores.Apará prepara os novos servidores para a defesa agropecuária em todas as regiões

A capacitação dos médicos veterinários e técnicos agrícolas do Serviço Veterinário Estadual (SVE) é fundamental para o cumprimento das metas da defesa sanitária animal no Pará. É um dos requisitos para manter o Pará livre de doenças infectocontagiosas e, assim, proporcionar ao produtor rural um serviço de confiança e qualidade.

Participam do evento 12 fiscais estaduais agropecuários, que são médicos veterinários, e 11 técnicos agrícolas, que atuam como agentes fiscais agropecuários, todos selecionados no 6° Processo Seletivo Simplificado (PSS). A capacitação, que inclui todos os setores da área técnica em defesa sanitária animal, está sendo ministrada pelos gerentes de cada setor.

Segurança - Durante a capacitação, os novos servidores também coletaram sangue para titulação de anticorpos, que analisa o nível de anticorpos contra a raiva em profissionais que trabalham com a coleta de material biológico de bovinos, suínos, equinos e outras espécies, procedimento realizado anualmente com todos os servidores da Adepará.

A ação, coordenada por meio da Gerência de Defesa Animal e da Gerência de Educação Sanitária, contempla novos servidores de 19 municípios: Almeirim (distrito de Monte Dourado), Anapu, Aurora do Pará, Bom Jesus do Tocantins, Chaves, Conceição do Araguaia, Ipixuna do Pará, Goianésia do Pará, Monte Alegre, Piçarra, Tailândia, Tomé-Açu, Parauapebas, Jacareacanga, Moju, Uruará, Curralinho, Eldorado do Carajás e Rondon do Pará.

Legislação - A capacitação visa qualificar os profissionais com conhecimentos e procedimentos sobre as principais doenças de importância econômico-sanitárias e de notificação obrigatória, e também orientação sobre as ações e diretrizes dos diversos programas sanitários e setores técnicos da defesa animal estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).Servidores capacitados em Marabá

“Essa capacitação é uma necessidade estabelecida pelo Mapa e reconhecida pela nova gestão. Além disso, trata-se de uma ferramenta essencial para garantir o engajamento e motivação dos servidores, promovendo e fortalecendo a execução das metas propostas pela Agência”, disse Karina Cardoso.

A gerente informou ainda que a metodologia de avaliação do processo ensino-aprendizagem incluiu aplicação de questionários para verificar as competências adquiridas, e também a capacidade de mobilizar recursos e atributos, como conhecimento, habilidades, qualidades pessoais e valores de aprendizagem.

Para o agente fiscal agropecuário Emanoel Jesus Aquino Moreira, a capacitação vai além do aumento da produtividade e da qualidade do trabalho. “Essa capacitação significa pra mim, primeiramente, oportunidade de crescimento profissional, e principalmente significa fazer meu trabalho, fazer minha função com mais qualidade”, disse o servidor.

Por Manuela Viana (ADEPARÁ)