Hospital Ophir Loyola ressalta a importância da Segurança do Paciente 

A OMS definiu o dia 17 de setembro como o dia mundial desse tema, mobilizando profissionais e gestores de Saúde, entre outros grupos, sobre conjunto de práticas

17/09/2021 12h55

Um tema muito debatido nas instituições de Saúde é a segurança do paciente, e ele ganhou ainda mais destaque durante o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. A Organização Mundial da Saúde (OMS) definiu o dia 17 de setembro como o Dia Mundial da Segurança do Paciente. A data tem o propósito de mobilizar pacientes, profissionais de saúde, gestores, órgãos governamentais, educadores e a sociedade civil sobre a necessidade de implementação das práticas de segurança dentro dos serviços de Saúde. 

Em alusão à data, o Hospital Ophir Loyola, referência de alta complexidade em oncologia, realizou nesta sexta-feira uma dinâmica para promover maior adesão ao Plano de Segurança do Paciente do HOL. A ação teve como finalidade a divulgação das metas estipuladas pela OMS para minimizar os riscos e perigos inerentes aos processos de assistência.

O Instituto Brasileiro de Segurança do Paciente (IBSP) estima que existam 421 milhões de internações no mundo anualmente e, aproximadamente, 42,7 milhões de eventos adversos ocorram em pacientes durante essas hospitalizações.

Ainda segundo o IBSP, aproximadamente dois terços de todos os eventos adversos ocorrem em países de baixa e média rendas. Os eventos adversos são definidos como complicações indesejadas decorrentes do cuidado prestado aos pacientes, não atribuídas à evolução natural da doença de base. 

"Este ano nós montamos um cenário baseado na simulação de assistência, onde servidores interagiram com situações certas e erradas do ponto de vista das metas de segurança do paciente. Após a dinâmica, os mediadores deram um feedback sobre a conduta dos participantes", esclarece Camila Negrão enfermeira do Núcleo de Segurança do Paciente do HOL.

Para  Raimunda Teixeira, servidora da clínica de hematologia, todas essas dinâmicas são importantes. “Eventos como este contribuem para o nosso crescimento profissional, nos reciclamos e o nosso paciente ganha um atendimento melhor”. 

As metas preconizadas pela OMS são:

1. Identificação correta do paciente.  

 2 Comunicação eficiente.

3 - Segurança na prescrição, no uso e na administração de medicamentos. 

4- Cirurgia Segura.

5- Higienização das mãos.

6. Redução do risco de quedas e lesões por pressão. 

As metas têm como objetivo promover melhorias específicas e constantes na assistência. " As dinâmicas realizadas hoje, têm como objetivo geral contribuir para a qualificação do cuidado em saúde. Trabalhamos diariamente com fluxos e processos hospitalares, desenvolvendo atividades para disseminar entre as equipes os protocolos de segurança, com a finalidade de prestar uma assistência cada vez melhor", ressalta a enfermeira Camila Negrão.

Por Governo do Pará (SECOM)