Emater apoia produtor familiar de Dom Eliseu para obtenção do Pronaf para a cadeia do leite

O agricultor familiar, Saulo da Silva Santana, da comunidade Colônia Paraíso, recebeu R$ 130 mil, para incremento da produção leiteira de sua propriedade

15/09/2021 13h24 - Atualizada em 15/09/2021 14h39

O recurso do Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar (Pronaf), no valor de R$ 130 mil, vai impulsionar a produção da cadeia leiteira do agricultor familiar, Saulo da Silva Santana, da comunidade Colônia Paraíso, em Dom Eliseu, nordeste paraense. O aporte financeiro foi viabilizado pelo Sistema de Controle da Transferência e Utilização de Créditos (Siscred), através de projeto elaborado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater).Emater fomenta cadeia leiteira em municípios paraenses

O recurso será aplicado na aquisição de matrizes bovinas com finalidade de aptidão leiteira, visando o aumento da produtividade em torno de 15% a 20%, num período de um ano, através do melhoramento genético. A cadeia produtiva do leite é uma das principais atividades econômicas de Dom Eliseu.

Segundo o chefe do escritório da Emater em Dom Eliseu, Raimundo Nonato da Costa Salazar, além da cadeia leiteira, o produtor familiar também se dedica ao cultivo da soja e a expectativa é de também incrementar a produção de grãos.

“Esta foi a primeira contratação por meio do convênio com o Siscred e que vai atender produtores por meio do Pronaf e nossa intenção é, também, viabilizar recurso de custeio para o produtor expandir a outra atividade que é a produção de soja”, ressaltou Salazar.

Na Comunidade Colônia Paraíso, distante 10km da sede do município, vivem cerca de 300 famílias que trabalham com a bovinocultura, hortifruticultura e cultivo de grãos (soja e milho) e, há cinco anos, contam com a assistência técnica e extensão rural do governo estadual.

Este ano, o escritório local da Emater já emitiu 30 Declarações de Aptidão ao Pronaf (DAPs) para famílias produtoras acessarem benefícios como linhas de financiamento específicas, comercialização para merenda escolar, entre outros.

*Texto de Paula Portilho (Emater).

Por Governo do Pará (SECOM)